- Polícia

Operação prende cinco suspeitos de desaparecimento de mulher após visita ao Compaj

Cinco homens foram presos suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Andressa Castilho de Sousa, de 23 anos. A jovem desapareceu após ir até o Compaj, em Manaus, visitar seu companheiro, no ano passado. O mesmo grupo preso nesta segunda-feira está envolvido no homicídio de um detento do regime semiaberto. Os casos têm relação.

Entre os suspeitos presos em operação deflagrada nas primeiras horas desta segunda-feira, dois são internos do Sistema Prisional do Amazonas que cumprem pena por homicídio e tráfico de drogas. Outros três envolvidos foram presos em zonas distintas da capital.

O desaparecimento de Andressa Castilho ocorreu em novembro de 2017. Ela sumiu depois de ter saído de casa para levar alimentos e outros objetos para o companheiro dela no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). Desde então, os familiares não tiveram mais notícias sobre ela.

Entre os suspeitos presos em cumprimento de mandado de prisão no Sistema Penintenciário estão Frednilson Souza Ribeiro, de 29 anos, conhecido como “Lágrima”. O suspeito estava preso no Centro de Detenção Provisório Masculino (Cpdm) e, segundo a polícia, é pistoleiro de uma facção criminosa. Ele também está envolvido no assassinato da estudante Bruna Freitas Rodrigues, de 23 anos, encontrada morta em maio deste ano.

Além dele, o detento Saymon Barros de França, que tem três passagens pela polícia pelo crime de tráfico de drogas, e se encontra preso na mesma unidade.

Além da dupla, foram presos Marcos Firmino de Lima, Robert Klinger de Oliveira Pimentel e Alberkylison Freitas de Cordeiro, em bairros distintos da capital amazonense.

De acordo com o secretário executivo de Operações, delegado Guilherme Torres, os suspeitos envolvidos no desaparecimento de Andressa Castilho e no assassinato de um detento do regime semiaberto vinham sendo investigados desde novembro de 2017.

Primeiro suspeito

Após a prisão de Alex da Silva Sabóia, 45, que foi considerado pela polícia como a “peça principal” para dar continuidade nas investigações, foi possível identificar os demais suspeitos envolvidos no crime, apresentados hoje para a imprensa.

“Com a prisão deles, vamos conseguir mais detalhes da dinâmica do crime e poder individualizar as condutas. As investigações não param aqui, até porque precisamos chegar até os autores do desaparecimento de Andressa e à motivação do crime”, disse o delegado.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *