- Polícia

Polícia Civil prende dupla que praticava crime de estelionato na capital

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), cumpriu na tarde de sexta-feira (30/10), por volta das 13h, dois mandados de prisão preventiva contra Walcemi Coelho Rodrigues, de 42 anos, e Edimar Lima de Araújo, 41, conhecido como “Junior”, pelo crime de estelionato. Os homens aplicavam golpes de vendas indevidas de imóveis e automóveis. As prisões ocorreram nos bairros Parque Dez de Novembro e Mauazinho, respectivamente nas zonas centro-sul e leste de Manaus.

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (03/11), às 10h, na sede da Delegacia Geral (DG), bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, o delegado-geral adjunto, Tarson Yuri Soares, reforçou o compromisso da Polícia Civil com a população. “A Polícia Civil do Amazonas se empenha, independente das dificuldades provenientes da Covid-19, a enfrentar a criminalidade, apresentar os resultados, bem como, colaborar com a segurança da população”, ressaltou o adjunto.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, titular do 18º DIP, as investigações em torno do caso iniciaram após vítimas da dupla criminosa comparecerem na unidade policial para relatar ocorrências de estelionato sofridas por parte dos investigados. Os golpes foram praticados nos meses de janeiro, abril e outubro de 2020, ocasião em que geraram às vítimas prejuízos de mais de R$ 100 mil.

O titular especifica que os golpes relacionados a imóveis ocorriam quando os falsários visualizavam anúncios de imóveis nas mídias sociais e entravam em contato com os proprietários, passando-se por corretores, para terem acesso ao interior das residências e poderem dar sequência ao delito.

“Ao conseguirem acesso às dependências dos imóveis, Walcemi e Edimar se passavam por proprietários e a anunciavam em sites de vendas, por valores abaixo do mercado para atraírem interessados. Após receber a quantia em dinheiro do possível comprador, a dupla criminosa desaparecia, e a vítima posteriormente descobria que havia caído em um golpe”, detalha a autoridade.

O delegado explicou que, no segundo tipo de trama, os infratores se passavam por funcionários do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), e repassavam informações às pessoas que tinham acesso à venda de veículos por preços abaixo do mercado. Os homens prometiam para as vítimas que elas sairiam com os documentos de propriedade do automóvel em seus respectivos nomes, por intermédio deles.

“Após a vítima escolher o veículo de sua preferência, Walcemi alugava um automóvel com as mesmas características solicitadas pelo possível comprador. A dupla então marcava encontro na sede do Detran e lá recebia quantias em dinheiro, referente ao acertado pelo valor da venda do automóvel, deixando a vítima sentada por horas aguardando a documentação ser confeccionada”, relata o titular.

Ainda com informações de Cunha, após o mandado de prisão ser cumprido, foi constatado que haviam três mandados de prisão em aberto em desfavor de cada um dos envolvidos, pelo crime de estelionato. Com a dupla foram encontrados contratos falsos, habilitação falsificada, entre outros documentos suspeitos. Os indivíduos já são conhecidos da PC e do Poder Judiciário, pois constam em desfavor deles mais de 30 ações penais que os apontam como autores de crimes de estelionato desde o ano de 2002.

O mandado de prisão em nome de Walcemi foi expedido no dia 1º de maio desse ano, pela juíza Sabrina Cumba Ferreira, do Plantão Criminal; e o de Edimar foi expedido no dia 23 de julho pelo juiz Rafael da Rocha Lima, da Central de Inquéritos.
Posicionamento – O Detran-AM repudiou a ação dos infratores e apontou que os valores de taxas do órgão são definidos e podem ser consultados pelo público em geral, e que todos os serviços são realizados mediante agendamento prévio. De acordo com o diretor-técnico do Departamento, Amurinê Tomaz, todas as taxas do Órgão são tabeladas e estão disponíveis no site da instituição (www.detran.am.gov.br), de modo que não há como haver uma redução dos valores.

“Esse é um indício de que aquela pessoa está diante de um golpista. Além disso, todo atendimento hoje no Detran é agendado”, alertou.

Procedimentos – A dupla irá responder pelo crime de estelionato. Após os procedimentos cabíveis, eles foram encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

Fonte: Divulgação/PC-AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *