- Polícia

Preso suspeito de estelionato aplicou golpe de R$ 23 mil ao se passar por advogado

Um homem de 40 anos foi preso nesta terça-feira (29) no bairro Parque Dez, na Zona Centro-sul de Manaus, suspeito de estelionato. De acordo com a Polícia Civil, Ricardo Colares Barros se passava por advogado e oferecia falsos serviços advocatícios para receber dinheiro das vítimas. Ele foi preso em cumprimento de um mandado de prisão preventiva expedido em agosto do ano passado, pela justiça do Ceará. Ele chegou a receber R$ 23 mil de um cliente.

As investigações em torno deste caso iniciaram quando uma vítima foi até o 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) e relatou que um advogado teria aplicado golpe. A vítima contratou os serviços de Barros com o intuito de mover uma ação judicial. Para a polícia, a vítima informou que pagou os falsos honorários com aparelhos celulares, além de ter realizado compras para o suspeito em lojas.

De acordo com o delegado titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Aldeney Goes, o suspeito foi estagiário da Ordem dos Advogados do Brasil, no Ceará (OAB-CE), por isso tinha conhecimento jurídico e conseguia enganar as vítimas. Além disso, ele chegou a cursar Direito, mas não concluiu o curso e nem tinha registro na OAB.

“Após o trabalho de investigação, de quase duas semanas, percebemos que ele [suspeito], assim que aplicava o golpe, desaparecia. Passamos a monitorá-lo – o que levou à prisão dele. Ele não atuou somente no Amazonas, também aplicou golpe no Ceará, tanto é que foi expedido o mandado no Ceará”, explicou o titular.

Segundo a polícia, foi constatado cerca de dez boletins em Manaus que relatam o crime de estelionato praticado pelo suspeito. Os pagamentos podem chegar até R$ 200 mil.

“Ele se aproximava da pessoa, ganhava confiança, realizava compras e sumia. O que inclusive ajudou ele em relação à Justiça. Ele responde a cinco processos na Justiça. Alguns desses processos ele teve condenação, mas não chegou a cumprir a pena”, completou.

Questionado sobre os crimes, o suspeito negou a prática de estelionato em Manaus e disse ter atuado apenas no Ceará. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado para o Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM), onde ficará a disposição da Justiça.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *