- Polícia

Suspeito confessa estupros e engravida sobrinha de 12 anos

Um homem de 46 anos foi preso, na manhã desta terça-feira (4), no bairro Vila da Prata, na Zona Oeste de Manaus, suspeito de abusar sexualmente a sua sobrinha, de 12 anos. A criança está grávida. À polícia, o suspeito confessou o crime.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializa em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), os abusos sexuais contra a criança começaram em janeiro deste ano. O suspeito é irmão da mãe da vítima.

O suspeito mora próximo à residência da vítima e aproveitava os momentos que a criança ficava sozinha em casa para cometer os abusos. Na primeira vez em que o crime ocorreu, em janeiro deste ano, o suspeito pediu para sobrinha ir comprar churrasco para ele. Ao retornar, foi quando consumou o ato pela primeira vez. Para a polícia, ele confessa todo os abusos.

“Ele admite que manteve relações com a sobrinha e que é o pai do filho da menina”, afirmou a delegada.

Mesmo ciente da gravidez da sobrinha de 12 anos, e de sua paternidade, o suspeito continuou a praticar o ato.

“[Estuprava] mesmo ela estando grávida. Pelo relato dela [vítima], o último abuso ocorreu no mês de outubro. Ou seja, ela já estava com seis meses de gravidez”, completou.

Suspeita partiu de escola

A desconfiança inicial partiu da escola onde a criança estuda. Professores pediram para que a família fizesse um exame de sangue na adolescente alegando precisar da autorização para que a vítima participasse de um evento esportivo. Com o resultado, a família tomou ciência da gravidez, que já estava avançada.

“A família descobriu a gravidez em um estado avançado e a escola chamou a família, pressionou e a jovem não relatava quem seria o autor. No dia 13 desse mês, vieram aqui [na delegacia], fizeram um boletim de ocorrência e a menina continuava relutante em comentar. Após uma conversa com nossa equipe, ela se sentiu confiante e acabou relatando que desde janeiro desse ano vinha sido abusada sexualmente pelo tio, irmão da mãe, que morava próximo a casa dela. Isso acabou resultando na gestação”, explicou a delegada.

Mandado de prisão

A ordem judicial por estupro de vulnerável foi expedida no dia 1° de dezembro deste ano, pelo juiz Gessino Braga Neto, no Plantão Criminal. A delegada disse que a medida foi tomada para que “a família não fizesse justiça com as próprias mãos”.

“De imediato, a equipe se apressou em pedir esse mandado de prisão no plantão criminal para que não houvesse uma revolta maior do pai e dos familiares. Para que o desejo de fazer justiça com as próprias mãos não se concretizasse”, disse.

O suspeito foi indiciado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (Cdpm), onde ficará à disposição da Justiça.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *