- Polícia

Suspeito de esfaquear e matar advogado em briga de bar se entrega à policia

Walberthe Vieira Cabral, de 21 anos, foi preso suspeito de ter matado um advogado a facadas no Conjunto Américo Medeiros, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. O crime aconteceu em 8 de novembro, após uma discussão em um bar e o suspeito se entregou à polícia na sexta-feira (30). “Ele disse que ia me matar. Era eu ou ele”, comentou o suspeito sobre o ocorrido.

De acordo com o delegado Orlando Amaral, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), quando o advogado chegou ao bar, o suspeito já estava no recinto com outras pessoas. Na ocasião, houve um desentendimento entre o advogado e a dona do bar, que era sua namorada.

“A dona do bar seria uma namorada do próprio advogado. Durante a discussão, ela teria pegado uma faca para se defender, mas depois os ânimos se acalmaram e ela deixou em cima de um freezer. Mas, aí a cofusão teria continuado”, disse o delegado.

Amaral explicou que, então, a briga continuou e outras pessoas que estavam no bar se envolveram. Entre elas, a namorada de Walberthe.

“Ela [namorada do suspeito] chegou até a brigar com o advogado. Ele teria a agredido. O suspeito então pegou a faca e deferiu os golpes na vítima”, explicou Amaral.

Ainda conforme o delegado, o suspeito já tinha uma passagem pelo crime de tráfico de drogas. Ele respondia em liberdade.

Após o crime, Cabral teria permanecido na casa de parentes e, depois de alguns dias, foi para o município de Iranduba. A polícia investigava o paradeiro quando ele resolveu se apresentar à justiça, na sexta-feira (30).

Apresentado em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (3), Cabral disse que o advogado estava batendo em outras mulheres no bar, quando interferiu. Enquanto brigavam, ele disse ter perdido o controle e cometido o crime.

“A briga começou porque a menina que eu estava, deu o número dela para o advogado. A dona do bar ficou com ciúme e jogou um copo de cerveja na cara dele. Ele jogou um balcão nela e foi para agredir. Foi quando ela correu e pegou a faca para se defender”, disse o suspeito.

Cabral comentou ainda que o advogado, então, agrediu a companheira do suspeito. Eles começaram a brigar e a dona do bar voltou para tentar parar com a confusão que acontecia.

“Nessa hora, ele disse que ia me matar, e matar todo mundo. Ele estava bêbado, já. Daí eu perdi o controle. Era eu ou ele. Se eu não fizesse nada, ele ia me matar. Ele disse que ia pegar a arma no carro dele. Foi nessa hora que eu tive a reação de pegar a faca e fiz essa ação”, comentou.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Manaus, Marco Aurélio Choy, esteve presente na apresentação do suspeito e parabenizou o trabalho da DEHS na elucidação do caso envolvendo o advogado.

“A OAB vai estar acompanhando o caso e o processo penal, assim como faz com todo e qualquer advogado que, eventualmente, venha a ser vítima de um crime dessa natureza”, finalizou Choy.

O suspeito foi indiciado pelo crime de Homicídio Qualificado. Após os procedimentos cabíveis na DEHS, ele deve ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *