- Polícia

Último suspeito de latrocínio de carpinteiro é preso

Um homem de 21 anos foi preso, suspeito de participar da morte de um carpinteiro durante um assalto a um ônibus, em 2016. O suspeito, último envolvido a ser preso, foi visto em atitude suspeita no Centro de Manaus, na segunda-feira (10), e preso por policiais militares. “Estou arrependido. Participei do assalto porque precisava de dinheiro”, disse.

De acordo com o delegado Adriano Felix, da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), quatro homens entraram em um ônibus, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, no dia 18 de julho de 2016. Eles, então, anunciaram o assalto.

“Dois ficaram pela frente do ônibus e os outros dois por trás. Eles anunciaram o assalto. Um deles ficou com a arma para o motorista enquanto os comparsas recolheram cerca de 25 celulares e bolsas das vítimas. Quando abordaram o carpinteiro, ele correu, pulou a catraca, mas não sabia que tinha dois na frente e atiraram contra ele”, explicou o delegado.

Após o crime, a polícia conseguiu localizar e prender três dos quatro envolvidos no crime. Emerson Rodrigues de Carvalho era o último foragido.

Ele andava pela Rua 10 de Julho, no Centro de Manaus, por volta de 21h, quando foi visto em atitude suspeita, por policiais militares da Força Tática. Eles então decidiram abordar o homem e viram que havia um mandado de prisão aberto em nome dele, pelo latrocínio.

Carvalho foi preso e encaminhado para a Derfd, para os procedimentos cabíveis. Conforme Felix, o suspeito disse que, após o crime, ele foi para casa de parentes, no município de Manacapuru. Após um tempo, ele voltou para Manaus, quando foi preso, na segunda-feira (10). Ele estaria trabalhando em um lava-jato e estava frequentando uma igreja.

“Estou muito arrependido. Eu não atirei em ninguém. Nem com arma eu tava na mão. Eu só estava recolhendo o roubo. Eu participei porque tava precisando de dinheiro. Fiz só um roubo na minha vida, que foi esse. Ainda não deu certo”, disse o suspeito, ao ser apresentado em uma coletiva de imprensa.O homem deve responder pelo crime de latrocínio. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, ele deve ser encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), do Centro de Detenção Provisória Masculino (CPDM).

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *