- Política

Arthur Lira diz que, sem Orçamento aprovado, auxílio pode ser pago de forma excepcional e temporária

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), cumpriu agenda em Maceió na manhã desta segunda-feira (8), onde falou sobre a possibilidade de retomada de um auxílio financeiro por causa da pandemia do coronavírus. Contudo, como o Orçamento ainda não foi aprovado, Lira disse que esse pagamento pode ser feito de forma excepcional e temporária, mas não explicou como seria isso.

“A população já está sentindo a falta do auxílio, nós estamos em um período de pandemia acirrada, não temos dúvidas de que o Governo Federal vai estar muito sensível a isso. Só temos duas saídas: ou votamos rapidamente o Orçamento ou o Governo Federal vai procurar alguma forma de o Congresso excepcionalizar temporariamente, até que nós tenhamos orçamento para votarmos um projeto novo de inclusão mais acessível à população e que traga aquelas pessoas que estão hoje em uma situação muito difícil”, disse Lira.

O Auxílio Emergencial começou a ser pago em abril de 2020, no valor de R$ 600. Já no final do ano, o valor das parcelas foi reduzir para R$ 300. A última parcela do benefício foi paga em dezembro de 2020. Agora, há a expectativa de uma retomada no valor de R$ 200.

“Ainda vou ter uma reunião hoje lá no gabinete com o ministro Paulo Guedes, onde nós trataremos desse assunto. É conveniente que a gente tenha justamente isso, no nosso plano, os nossos irmãos brasileiros, aqueles que estão na base da pirâmide, estão com mais dificuldade do que aqueles brasileiros de [classe] média, então vamos tratar esse assunto com muita responsabilidade e o quanto antes”, afirmou Lira.

Reforma administrativa
Eleito há uma semana para a presidência do Legislativo, Lira afirmou também que uma das prioridades da sua gestão, que deve durar até 2023, é a reforma administrativa, que tem como objetivo alterar as regras para os futuros servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, estados e municípios.

“Estarei encaminhando amanhã já, para a CCJ, a reforma administrativa como primeiro ponto para discussão dessa matéria, espero que saia. Pelo menos a discussão a gente se compromete em fazer e trazer para o Plenário. Tem todas as pautas econômicas que precisam destravar o Brasil para a gente ter tranquilidade de gestão em 2021, um ano pré-eleitoral e que todos temos que nos doar ao máximo. Temos essas pautas sociais, que precisam ser corrigidas e revistas, além de todos os assuntos que são de importância para o desenvolvimento do nosso país e do nosso estado”.

Relação com Alagoas
Além da reunião com o prefeito de Maceió, a visita ao estado também incluiu encontros com o governador Renan Filho (MDB); o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Victor (SOLIDARIEDADE); e o presidente do Tribunal de Justiça (TJ-AL), Klever Rêgo Loureiro.

“É um sinal claro de que as pontes precisam ser feitas, as interlocuções precisam acontecer. Nós fizemos isso no Brasil todo durante a campanha para presidente da Câmara, no prazo da eleição nós não tivemos tempo necessário para fazer essa agenda e estamos fazendo isso agora”, afirmou Arthur Lira.

“Essa oportunidade que nós teremos em Brasília, cuidando da pauta do Brasil, cuidando do desenvolvimento, do destravamento, de todas as ações que estavam paralisadas, refletirão também em Alagoas, estado belíssimo que precisa de todo apoio do Governo Federal, de toda sensibilidade do Congresso Nacional, e nessa nova fase eu espero ser um instrumento de transformação, de melhora, de progresso do nosso povo, do Brasil e de Alagoas em especial. Estou à disposição dos senhores”, disse.

O presidente da Câmara afirmou que o estado terá um olhar mais atento do Legislativo federal a partir de agora, principalmente para tentar dar vazão às obras que dependem de verba da União.

“Amanhã nós estamos instalando a Comissão Mista de Orçamento, esperamos até o final de fevereiro estarmos com esse Orçamento aprovado. A bancada de Alagoas sempre foi muito lutadora, muito aguerrida nas causa do estado e nós faremos um papel muito tranquilo, correlação de forças mais privilegiadas agora, tentaremos fazer uma conversa clara com o governador, com o prefeito de Maceió, com prefeitos do estado de Alagoas e é lógico que esses projetos serão beneficiados”, afirmou.

Fonte: Divulgação


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *