- Política

Guedes chama CPI de ‘tribunal de guerra’ e diz que Senado deveria se dedicar às reformas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou nesta quinta-feira (1º) a CPI da Covid de “tribunal de guerra” e afirmou que o Senado deveria se dedicar à votação de reformas.

Guedes deu a declaração ao participar de uma transmissão ao vivo em uma rede social.

Instalada em abril, a CPI investiga ações e omissões do governo federal na gestão da pandemia. Integrantes da comissão avaliam já ter evidências de que o governo não priorizou a compra de vacinas e baseou decisões no chamado “gabinete paralelo”.

“O Senado, ao invés de estar dedicado às reformas, está lá resolvendo o problema em si da vacina, da compra da vacina”, declarou Guedes na transmissão.

“Neste ano, a gente faz as reformas ainda, só não está andando mais rápido porque abrimos o tribunal de guerra no meio da guerra. Tudo bem, é da democracia”, acrescentou o ministro da Economia, em outro trecho.

A CPI também investiga:

suspeitas de irregularidades nas negociações da Covaxin;
se houve pedido de propina em negociações de contratos;
se houve financiamento de fake news sobre Covid.
Para Paulo Guedes, os trabalhos da CPI deveriam ter começado somente após o fim da crise sanitária causada pela pandemia.

Segundo o consórcio de veículos de imprensa, com base em dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil somava 395,3 mil mortes por Covid quando a CPI foi instalada. Nesta quarta (30), o número ultrapassou 518 mil óbitos.

Na avaliação do ministro da Economia, a CPI se transformou em um “perde-perde” porque “um chama o outro de bandido” e “outro chama outro de… que está matando gente”.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *