- Política

Kamala dá 1º voto de desempate, e Senado dos EUA aprova medida para pacote de US$ 1,9 trilhão

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira (5) uma resolução que abre caminho para aprovar o pacote de US$ 1,9 trilhão do novo presidente do país, Joe Biden, para combater a pandemia do novo coronavírus.

A medida, conhecida como reconciliação do orçamento, foi aprovada após 15 horas de sessão. Ela não teve o apoio de nenhum senador republicano e, por isso, a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, precisou pela primeira vez usar seu voto de minerva.

Nos Estados Unidos, a vice-presidente é também a presidente do Senado e, como a Casa tem 100 cadeiras (duas por estado), é a vice-presidente quem desempata votações que acabam 50 a 50.

Isso deve se tornar comum nos próximos dois anos, pois o Senado tem atualmente 50 republicanos e 50 democratas e independentes (que costumam votar com os democratas).

O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, classificou a aprovação como “o primeiro grande passo para colocar nosso país de volta no caminho da recuperação”.

O orçamento agora retorna para a Câmara, devido às mudanças feitas pelo Senado, e não deve sofrer resistência devido à maioria democrata na Casa (o partido tem 221 das 435 cadeiras).

Pacote de US$ 1,9 trilhão
A aprovação final pela Câmara vai desbloquear a próxima fase de discussão do pacote de US$ 1,9 trilhão (veja mais abaixo), uma das principais promessas de Biden para os primeiros 100 dias.

O governo quer aprová-lo até março. É um cronograma agressivo, que testará a capacidade política da Casa Branca, pois as medidas ainda precisam ser analisadas por comitês no Congresso.

Biden, que se reuniu com legisladores nos últimos dias para discutir o pacote, deve falar nesta sexta-feira (5) com os presidentes dos comitês da Câmara que discutirão o projeto.

O pacote de US$ 1,9 trilhão:

Cerca de US$ 1 trilhão em ajuda direta às famílias (que inclui cheques de US$ 1,4 mil para mais de 100 milhões de americanos, a ampliação do seguro-desemprego e o subsídio de até US$ 8 mil para gastos com creches);
Cerca de US$ 400 bilhões para combater diretamente a pandemia (entre as medidas estão US$ 20 bilhões acelerar o processo de vacinação, US$ 50 bilhões para ampliar a testagem e US$ 130 bilhões para a reabertura das escolas);
US$ 350 bilhões para ajudar estados e prefeituras que tiveram a arrecadação afetada pela pandemia.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *