- Brasil

Cidades de Minas Gerais com tradição no carnaval cancelam evento para evitar aglomerações

Para evitar aglomerações durante o carnaval, algumas cidades que são destinos tradicionais nessa época do ano estão definindo restrições no comércio e em serviços para o período. O feriado também será cancelado.

As belas cachoeiras e trilhas da Serra do Cipó, em Santana do Riacho, na Região de Minas Gerais, não vão receber turistas durante o carnaval deste ano. Um dos destinos mais procurados no estado terá apenas serviços essenciais funcionando nos dias de folia. Trata-se de uma medida para proteger os moradores nesta cidade que, até o momento, registrou pelo menos 80 casos da Covid-19 e uma morte.

Um decreto de lockdown publicado pela prefeitura vale entre os dias 11 e 16 de fevereiro e tem impacto direto nos estabelecimentos ligados ao turismo. O prefeito, Fernando Burgarelli, disse que as pousadas vão ficar fechadas, mas é medida essencial.

A cidade histórica de Ouro Preto também cancelou a folia. Somente no ano passado, o município recebeu mais de 45 mil turistas, o que injetou cerca de R$ 20 milhões na economia da cidade.

Procurada tanto por quem quer curtir, quanto por quem quer descansar, o município está na onda vermelha do programa Minas Consciente, com mais de 2,2 mil casos de Covid-19 confirmados e 46 mortes. Para não agravar este quadro, a prefeitura está preparando uma festa diferente.

O secretário de Governo, Felipe Guerra, disse que, para não prejudicar os envolvidos, estão programando um evento especial de forma on-line para ser celebrado dentro de casa.

O município vizinho, Mariana, já registrou quase 7,5 mil casos de Covid-19 e 34 mortes. Com 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados, a cidade também aderiu às medidas de prevenção e cancelou o carnaval.

As ladeiras de Diamantina, acostumadas a ficar abarrotadas durante o carnaval, vão ter uma paisagem diferente neste ano. Com quase 700 casos de Covid-19 confirmados e nove mortes, a cidade que tem um dos maiores carnavais do país cancelou a festa. Segundo a prefeitura, museus e igrejas vão continuar fechados, e comércio e serviços podem abrir, mas com restrições.

A recomendação da Prefeitura de Diamantina e das outras cidades com tradição no carnaval segue uma orientação do próprio governo do estado, que decidiu não conceder ponto facultativo nos dias em que aconteceria a festa.

Nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro o expediente será normal. A medida também foi adotada pela Prefeitura de Belo Horizonte.

Para os especialistas, o cancelamento da folia é necessário, já que estamos em um período crítico da pandemia, cenário causado, inclusive, por outras festividades: as comemorações de fim de ano.

Outras cidades
Algumas cidades da Região Metropolitana também informaram que não terão ponto facultativo. Em Nova Lima a segunda, terça e quarta-feira – 15 a 17 de fevereiro – serão dias úteis. Em Contagem, nestes três dias haverá expediente normal.

Já em Ribeirão das Neves e Betim, foi decretado ponto facultativo nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro.

Em Ouro Preto, na Região Central do estado, o feriado está mantido. Mas, neste ano, o carnaval será diferente. A prefeitura busca patrocínio para que as escolas de samba, os blocos e os artistas locais realizem apenas atividades de forma virtual.

Apoio
Na segunda-feira (20) blocos de ruas de Belo Horizonte criaram um manifesto pedindo apoio da prefeitura e do governo estadual.

Fonte: Divulgação


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *