- Brasil

Furacão Dorian cai para categoria 3,mas ainda ameaça costa do EUA

O furacão Dorian perdeu força e caiu para categoria 3, mas continua a provocar tempestades e ventos de cerca de 190 km/h nas Bahamas nesta segunda-feira (3). Cinco pessoas morreram no arquipélago do Atlântico formado por mais de 700 ilhas, onde ele chegou com força no domingo (1º), ainda na categoria 5 – a mais alta da escala Saffir Simpson.

Dorian se desloca muito lentamente e ameaça a costa dos Estados Unidos. De acordo com Centro Nacional de Furacões, com sede em Miami, o furacão estava a mais de 170 km de West Palm Beach, na Flórida, às 9h (no horário de Brasília).

Mais cedo, segundo a CNN, já tinham sido registrados ventos de 98 km/h na praia de Juno, na Flórida.

Independentemente da sua trajetória, e mesmo que não toque o solo americano, o furacão pode provocar danos na costa da Flórida, Geórgia e Carolina do Sul. Existe o risco de que ele provoque inundações na Flórida e fortes ventos na Carolina do Norte.

Mais de um milhão de pessoas recebeu ordens para deixar suas casas na costa americana.

Mais de 1,5 mil voos cancelados

A FlightAware informou que mais de 1,5 mil voos foram cancelados nesta terça-feira. Entre eles estão 91% dos voos que chegariam ou sairiam do aeroporto de Orlando.

O Walt Disney World está alterando o seu horário de funcionamento por causa do furacão. Os hotéis resort da Disney permanecem abertos, mas o Fort Wilderness Resort & Campground da Disney será fechado das 15h (no horário local). A previsão é de reabertura após a tempestade tropical, quando a situação estiver contornada.

‘Sem precedentes’

No domingo (1º), o furacão tocou o solo em Ábaco, nas Bahamas, provocando o corte na eletricidade e interrompendo o serviço de telecomunicações no arquipélago. De acordo com a CNN, o fornecimento de energia já foi restabelecido em Nova Providência, a ilha mais populosa da região.

A Federação Internacional da Cruz Vermelha afirmou que 13 mil imóveis ficaram destruídos ou muito danificados. As enchentes provocaram ainda a contaminação da água potável.

O Programa Mundial de Alimentos da Organização das Nações Unidas (ONU) estima que ao menos 61 mil pessoas foram afetadas pelo furacão nas Bahamas e precisam de ajuda alimentar: 14 mil na ilha Ábaco e 47 mil na ilha Grande Bahama.

Nesta terça, a CNN informou que o aeroporto internacional em Freeport ficou completamente submerso.

O primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, afirmou na segunda (2) que a devastação causada pelo Dorian é “sem precedentes”.


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *