- Brasil

Governo de SP deve suspender endurecimento da quarentena aos finais de semana

O governo de São Paulo deverá revogar nesta quarta-feira (3) o decreto que coloca todo o estado na fase vermelha, a mais restritiva, do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e das 20h às 6h nos dias úteis.

Pela previsão inicial, a medida, em vigor desde o dia 25 de janeiro, permaneceria até 7 de fevereiro. O anúncio será feito em coletiva de imprensa, às 12h45, no Palácio dos Bandeirantes.

Na manhã desta quarta (3), a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, disse que o governo aguarda as últimas informações dos indicadores de saúde para confirmar a liberação de funcionamento aos setores.

“Mantendo a tendência que nós registramos nas últimas semanas, nós vamos, sim, suspender essas medidas complementares ao Plano São Paulo para o próximo final de semana, e permitir o funcionamento do comércio e todos os setores da fase laranja”, afirmou Patrícia Ellen em entrevista ao Bom Dia SP.

Na avaliação da secretária, as restrições foram eficazes para reduzir as taxas de contaminação evitar o colapso do sistema de saúde.

“Isso mostrou resultado, porque conseguimos permitir que a população fizesse as suas atividades e, ao mesmo tempo, reduzir a velocidade de transmissão do vírus”.

Ocupação de UTIs
Nesta terça-feira (2), o estado de SP registava 67% de ocupação dos leitos de UTI, uma leve queda em comparação com os números da semana anterior, quando o índice estava acima de 70%.

Apesar da melhora, 15 hospitais estaduais têm mais de 80% de ocupação, sendo que seis deles já não conseguem mais atender novos pacientes por falta de vagas.

Os seis hospitais com 100% de ocupação dos leitos de UTI:

Hospital estadual de Vila Alpina
Hospital de Sapopemba
Hospital Geral de Itapevi
Hospital Estadual Franco da Rocha
Hospital Regional de Sorocaba
Hospital das Clínicas de Botucatu
Protestos
Ainda segundo a secretária Patrícia Ellen, o governo estuda medidas para auxiliar o setor de bares e restaures, que fez diversas mobilizações nos últimos dias, contra as restrições de funcionamento.

Empresários ligados à Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) dizem que fechamento do setor, aos sábados e domingos e das 20h às 6h nos dias úteis, prejudica sobrevivência do segmento.“Nas últimas três semanas nós fizemos 15 reuniões com mais de 150 representantes de setores de bares, restaurantes, pequenos comércios, e estamos criando um pacote emergencial para apoiá-los”, afirmou a secretária.

O pacote será voltado para linhas emergenciais de créditos adicionais, e a suspensão do protestos de dívidas. As medidas deverão ser anunciadas até sexta-feira.

Plano SP
Uma nova reclassificação do Plano São Paulo deverá ser divulgada pela gestão Doria na próxima sexta-feira (5).

Na semana passada, o governo incluiu Ribeirão Preto na fase vermelha, a mais restritiva. A mudança ocorreu após a região atingir 82% na taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19.

Já as regiões de Sorocaba e Presidente Prudente registraram melhora nos indicadores de saúde e avançaram à fase laranja.

O primeiro final de semana em que todo o estado ficou na fase vermelha da proposta foi marcado por praias lotadas na baixada santista e protestos de donos de restaurantes.

As regras mais restritivas de isolamento social, determinadas das 20h às 6h nos dias úteis, e aos sábados, domingos e feriados, entraram em vigor no último dia 25, uma segunda-feira.

Nesta fase, só estão autorizados serviços essenciais, como padarias, mercados e farmácias. Já bares, restaurantes e comércio não podem funcionar.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *