- Brasil

Prefeitura de Boa Vista inaugura Parque do Rio Branco em festa com aglomeração e pessoas sem máscara

A prefeitura de Boa Vista inaugurou, neste domingo (20), o Parque do Rio Branco, no Centro da capital. A construção foi entregue faltando finalizar acabamentos em uma festa sem distanciamento social e até pessoas sem máscara. As principais atrações são um mirante de 100 metros de altura e a ‘Selvinha Amazônica’ com oito cenários.

Nas redes sociais, ao divulgar a festa e convidar a população, a prefeita Teresa Surita (MDB) chegou a alertar sobre o uso de máscara e das medidas sanitárias para evitar a disseminação do coronavírus. Ela é uma das que defende publicamente os cuidados e medidas de segurança contra a Covid-19.O Parque do Rio Branco estava em construção desde 2018. O espaço foi erguido à margens principal rio do estado, onde era o Caetano Filho, antigo “Beiral”, região que alagava no período do inverno. Lá, viviam cerca de 350 famílias que foram removidas e receberam indenização pela mudança.

Imagens feitas pela Rede Amazônica na festa de inauguração, promovida pela prefeitura, mostram os visitantes passeando no local em meio a blocos de concreto destinados à construção de calçadas e outros espaços sem finalização.

O município, no entanto, afirma, por meio da assessoria, que o espaço está 100% pronto, faltando “apenas detalhes de acabamento”.“Isso aqui não é só uma obra física, é também uma obra social e é o maior legado que eu deixo para Boa Vista. Aqui era um bairro com muitos problemas de drogas, de prostituição, de alagamento, de violência. Então, estou com o sentimento de dever cumprido em poder entregar essa obra tão imponente e fazer essa transformação em Boa Vista”, disse a prefeita Teresa.

O projeto de construção do espaço foi orçado em R$ 134,4 milhões – desses, R$ 104 milhões foram repassados pelo Ministério do Turismo e o restante contrapartida do município. A prefeitura, no entanto, não informou se esse valor sofreu alguma alteração.

Na festa de inauguração, o município transformou o mirante em uma tela gigante onde foi projetado imagens, acompanhada de queima de fogos de artifício que durou cerca de 10 minutos.Teresa inaugurou a obra ao lado do vice Arthur Henrique (MDB), que a partir de 2021 assume como prefeito, e do ex-senador Romero Jucá. O projeto foi elaborado pelo arquiteto Claudio Nina, que projetou a Ponta Negra, em Manaus. O local foi planejado para receber a cheia do rio sem prejuízo à estrutura.

Mirante Edileusa Lóz
O mirante do Parque do Rio Branco recebeu o nome de Edileuza Lóz, uma homenagem à ex-servidora da Prefeitura e ex-candidata à vice-prefeita da capital que morreu em outubro deste ano, vítima da Covid-19.

Com 100 metros de altura, é a estrutura mais alta da cidade e também da região Norte, segundo a prefeitura. De cima, o visitante terá uma vista panorâmica de Boa Vista e do rio Branco. O espaço tem passarela com piso de vidro, dois elevadores, um social e outro panorâmico.

A parte superior do mirante tem 250m² e capacidade para receber 250 pessoas simultaneamente. Devido à pandemia de covid-19, inicialmente, será liberada a permanência de um número reduzido de pessoas por vez, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

Embora tenha sido inaugurado, a prefeitura ainda não liberou o mirante para visitação. “Durante esta semana serão divulgados o horário de funcionamento e forma de acesso.”

Selvinha Amazônica com 8 cenários
O Parque do Rio Branco abriga a maior ‘Selvinha Amazônica’ – um projeto em que a prefeitura instala playgrounds gigantes no formado de animais da Amazônia por praças da cidade.

A Selvinha do parque tem mais 160 elementos artísticos, entre esculturas de animais típicos da Amazônia e outros atrativos para as crianças, e possui oito cenários, com área seca e molhada.Os cenários da Selvinha são:

Cenário 1: jacaré, cobra, iguana;
Cenário 2: formiga, zangão, louva-a-deus, lagarta, joaninha, tronco, libélula;
Cenário 3: borboletas; Cenário 4: macaco chuin.
Cenário 5: arara, tucano, papagaio, beija-flor;
Cenário 6: onça pintada, tronco;
Cenário 7: tamanduá, cupinzeiros;
Cenário 8: árvore, postes folhas.
Orçada em R$ 7 milhões, a construção da ‘Selvinha Amazônica’ do Parque do Rio Branco foi alvo de uma ação do Ministério Público de Contas de Roraima (MPC-RR). O órgão encontrou indícios de fraude na licitação do contrato e chegou a pedir – cinco dias antes da inauguração do espaço – a suspensão da obra. No Twiiter, a prefeitura Teresa afirmou que não havia nada de errado com a obra e que era vítima de perseguição.

Mural Artístico Cultural
O muro do Parque do Rio Branco possui 34 obras de artistas regionais dentro do tema “Nosso Rio, Nossa História, Nossas Famílias”. A exposição também é composto por uma obra gigante do artista reconhecido em todo o mundo, Eduardo Kobra, que retratou as diversas características do povo, da cultura e das belezas de Boa Vista, com o hiper-realismo e os famosos traços coloridos que marcam seus trabalhos.

O G1 questionou da prefeitura quanto custou a participação de Kobra aos cofres públicos, mas o município não informou o valor.As obras dos artistas locais foram escolhidas por meio de seleção promovida pela prefeitura. Os critérios de avaliação usados foram o histórico artístico; relação com o tema proposto, potencial de atração turística e formosura.

O parque ainda conta com um espelho d’água em formado de meia lua, calçadões propícios para a prática de caminhada e praia. O local ainda vai receber quadras esportivas, ciclovia, lanchonetes e arborização.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *