- Cidade

Em projeto, estudantes da rede estadual defendem redes sociais como ferramentas de comunicação na escola

No período de pandemia, as mídias sociais se tornaram verdadeiras aliadas da Educação e, com elas, gestores, professores e pedagogos foram apresentados a um novo e variado universo de comunicação, repletos de novos termos, gifs (imagens em movimento) e memes (fotos e vídeos de conteúdo engraçado que viralizam na Internet). O que poderia ser um obstáculo se tornou, na verdade, tema de um projeto pedagógico realizado pela Escola Estadual (EE) Tiradentes e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Intitulado “O uso das redes sociais e suas múltiplas possibilidades de comunicação”, o trabalho foi apresentado na quinta-feira (10/12), na unidade de ensino da zona sul de Manaus. Coordenado pela professora de Língua Portuguesa, Prsicilla Jovino, e elaborado pelos alunos finalistas Adriana Lima, Estela Corrêa e Rozicleuton de Almeida – bolsistas da Fapeam –, o projeto tem como objetivo analisar novas possibilidades de comunicação e diferentes tipos de linguagem utilizadas pelos estudantes da 3ª série do Ensino Médio, nas redes sociais.

“A proposta [do trabalho] surgiu a partir de uma necessidade pessoal em entender alguns termos e expressões que os estudantes utilizavam em sala de aula, termos que nasceram no ambiente virtual, muito frequentado pelos alunos”, explicou Priscilla. A professora defende, ainda, que projetos como esse são determinantes para a jornada acadêmica dos estudantes. “Eles [os trabalhos] despertam, no aluno, o interesse pela iniciação científica e pesquisa”, acrescentou.

De acordo com Priscilla, o período de suspensão das aulas presenciais trouxe desafios para a equipe docente da Secretaria de Educação, que se apoiou nas plataformas digitais para dar continuidade ao ano letivo de 2020 – aliados às transmissões do “Aula em Casa”.

“Muitos professores tiveram que se reinventar nesse período difícil para todos. Na EE Tiradentes, por exemplo, criamos grupos de WhatsApp para passar as informações aos estudantes”, revelou a professora, que se utilizou, também, do Google Formulários para manter as atividades escolares.

Importância – Para Rozicleuton, “O uso das redes sociais e suas múltiplas possibilidades de comunicação” é um projeto diferente do habitual, e exigiu uma coleta de dados, verificação de perfil e estudo aprofundado de temas.

“O processo de fazê-lo foi superinteressante, também. Tivemos reuniões, debates e ensaios sobre o assunto abordado, além de termos feito um relatório de tudo o que ocorreu durante esse tempo. Por esses motivos, gostei muito de fazer esse trabalho, fora que ganhar um pouco de experiência é sempre muito bom”, frisou o estudante.

Enquanto isso, Adriana acredita que o projeto mostrou que as escolas podem usar as redes sociais para aprimorar a comunicação entre o professor e o aluno. “Isso faz com que ambos compreendam melhor as necessidades do outro, o que gera uma aproximação entre a escola e o estudante. Foi muito gratificante participar desse projeto”, finalizou a aluna.

Fonte: Divulgação/Seduc-AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *