- Cidade

Manaus tem redução de 52% em casos de dengue, zika e chikungunya em 2018

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) registrou, no período de janeiro a setembro deste ano, uma redução de 52,64% nos casos confirmados de dengue, zika e chikungunya, em Manaus. No mesmo período em 2017, o número de casos confirmados (dengue, zika e chikungunya) foi de 870, enquanto em 2018 a Semsa registrou 412 casos confirmados.

Agentes de endemias e agentes comunitários de saúde da Prefeitura de Manaus iniciaram nesta segunda-feira (15), as visitas domiciliares para a realização de um novo levantamento do índice de infestação do Aedes aegypti na capital amazonense.

Os trabalhos acontecem nos bairros Santo Antônio, Glória, Compensa, Vila da Prata, São Raimundo, Flores, Colônia Antônio Aleixo, Mauazinho, Armando Mendes, Distrito Industrial 2, Puraquequara, Cidade de Deus e Novo Aleixo.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, informa que as equipes de saúde deverão visitar 29 mil imóveis, distribuídos entre todos os bairros de Manaus e selecionados por amostragem.

“O trabalho seguirá até o dia 29 de outubro, inclusive aos sábados, com os agentes realizando a identificação e coleta das larvas do mosquito, eliminando ou tratando os potenciais criadouros. O objetivo final é levantar o nível de risco de infestação do Aedes nos bairros de Manaus e, assim, ter informações atualizadas para elaborar as estratégias de combate ao mosquito para os próximos meses”, explica Marcelo Magaldi.

O levantamento do índice de infestação pelo Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue, zika e chikungunya, é realizado periodicamente em todo o Brasil, e determina se os municípios apresentam baixo risco (índice menor que 1%), médio risco (índice entre 1% e 3,9%) ou alto risco para epidemia (índices superiores a 4%).

Em Manaus, o último levantamento aconteceu no mês de janeiro deste ano, com o município apresentando médio risco com um índice de 3%. “Após o encerramento desse novo levantamento, com as informações consolidadas, teremos o índice de risco para o município e também um mapa com o nível de vulnerabilidade de cada bairro em Manaus. Assim, a Prefeitura de Manaus poderá direcionar as ações de combate ao Aedes de forma mais eficiente e de acordo com a necessidade identificada em cada comunidade”, ressalta Marcelo Magaldi.

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *