- Cidade

Pandemia: Decreto que proíbe eventos em Manaus é prorrogado

O decreto nº 4.917 que proíbe a realização de eventos na cidade de Manaus foi prorrogado em razão da pandemia do novo coronavírus, de acordo com a Prefeitura. A determinação foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) de quarta-feira (30).

Pelo decreto, continuam suspensas, temporariamente, a concessão de licenças e autorizações municipais para eventos em Manaus até o final do mês.

Além disso, a publicação prevê a revogação, até 31 de outubro também, de emissões de liberações anteriores à pandemia.

O Amazonas registrou 1.362 novos casos de Covid-19, nesta quarta-feira (30), e chegou ao total de 139.326 infectados, conforme boletim epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

O número total de mortes causadas pela doença subiu para 4.042, com mais 7 óbitos registrados nas últimas 24 horas.

Dos 139.326 casos confirmados até esta quarta-feira (30), 51.625 são de Manaus e 87.701 do interior do estado.

No Amazonas, 4.042 pessoas já morreram com a Covid-19. Entre pacientes em Manaus, há o registro de 2.516 óbitos. No interior, são 61 municípios com óbitos confirmados até o momento, totalizando 1.526.

A primeira onda da Covid-19 no Amazonas ocorreu entre os meses de abril e maio, quando os sistemas de saúde e funerário entraram em colapso na capital. Após quatro meses de flexibilização, o governo voltou a entrar em alerta por conta da doença e decidiu fechar bares, praias e balneários.

Desde então, a capital registra diversos eventos com aglomeração. No domingo (27), o Largo São Sebastião ficou lotado, dias após um decreto do governo voltar a fechar bares e balneários para evitar aglomerações.

‘Níveis acima do esperado’
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que o aumento nos números da Covid-19 em Manaus apresenta “níveis atuais acima do esperado”, em nota técnica divulgada nessa terça-feira (29). A instituição afirmou que a situação é reversível, desde que medidas de proteção e isolamento voltem a ser cumpridas.

Uma pesquisa da Fiocruz indicou que Manaus vive uma segunda onda da doença e sugeriu lockdown (bloqueio total de circulação de pessoas) para conter avanço, medida já descartada pelo governo. .

Conforme a nota técnica da Fiocruz, a partir da segunda quinzena de abril, foi observada uma redução gradativa no número de novos casos semanais da Covid-19, que se manteve até o final de julho. Desde então, os registros passaram a oscilar em torno de casos por 100 mil habitante no estado e na capital, o que é considerado elevado, segundo a instituição.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *