- Cultura

Projeto Corpos Amazônicos traz indígenas para o protagonismo da cena

Esta quinta-feira, 25/3, marca a estreia do projeto “Corpos Amazônicos em Cena” que traz para o protagonismo das discussões representantes indígenas de diferentes etnias e segmentos culturais. Ao todo será ofertado um mês de atividades artísticas formativas com oficinas, palestras, mesas redondas onde a principal proposta é ecoar a voz da população tradicional, dos povos indígenas, por meio de seus conhecimentos e manifestações culturais.

A primeira atividade do projeto contará com uma participação especial de três convidados. O Pajé Marcos Tupinambá fará uma benção de abertura; Sisa Kokama entoará uma canção e Mara Pacheco irá performar. Em seguida, os convidados se integram ao seminário “O Corpo Amazônico na Cena Contemporânea”, que resultará em um artigo produzido pelos colaboradores e autores dr. Paulo Tukano (orientador), Suni Kokama, Yura Marubo, Cléia Alves e Francis Baiardi. A mediação será de Yura Marubo.

O seminário será transmitido online pela página da Contem Produção Cultural Cia Independente, no You Tube, disponível no link http://bit.ly/corpoamazonico, das 9h às 12h e das 14h às 16h. Cada participante terá 20 minutos para sua apresentação. Suni Kokama destacou que a ancestralidade será pauta da sua conversa, a origem do povo kokama, seus costumes, crenças e tradições.

“Quando falamos de corpo estamos falando de língua de um povo originário. A fala, a memória, a história, os saberes, espíritos ancestrais, a biblioteca viva e de uma cultura linguística. O corpo é vida, é o sagrado, é nossa árvore e o nosso instrumento. É a àgua, o ar, a terra, o rio, a música e a arte”, comentou Suni.

Yura Marubo, liderança indígena e mediador do seminário, abordará a visibilidade dos povos indígenas.

“Nesse encontro temos a proposta de mostrar o que é ser ‘amazônida’, ser índio, mostrar o quanto somos invisíveis, mesmo possuindo uma cultura diversificar, rica e única”, destacou Marubo.

Mesa de Debate

Já na sexta-feira, 26/3, das 10h às 12h, acontecerá a mesa de debate “Mãe Terra” com a participação de três lideranças indígenas mayaruna, sateré e witoto: Vanda Ortega Witoto, Mariana Mayaruna e Sateré Sahu. Em sua abordagem, Vanda trará para o protagonismo da cena a mulher indígena. “A luta das mulheres na defesa dos nossos territórios que é a Mãe Terra e dos nossos corpos”, comentou a liderança.

Programação

Nos dias 27 e 29/3, às 14h, a programação continua com a realização das oficinas: “Dança Tukano e Ancestralidade”, com Marinete Tukano; “Língua Sateré-Mawé”, com Acei Sateré”. Já nos dias 30 e 31/3, às 14h, acontecerá a “Oficina de Libras” com Geovane Dantas e o “Diálogo: Música e corpo improvisador”, com Paulo Pereira e Francis Baiardi.

A agenda de atividades continua no mês de abril com apresentações artísticas nos dias 16, 17,23 e 24,30 e 1º de maio. Serão encenados os espetáculos “Apoena – aquele que Vê longe”, de Francis Baiardi; “Mestiçagem/Megacitsem”, da Contém Dança Cia.

Além disso a programação conta também com os grupo de música e dança “Sahu – hyn Motim”, do povo Sateré-Mawé – Aldeia Sahu-Apé (Iranduba); Grupo de dança Mowatcha – Parque das Tribos (Manaus) e Grupo de Dança Indígena Beija Flor Tuyuca e Tikuna (Rio Preto da Eva).

As atividades serão online e terão tradução em libras. As inscrições serão realizadas previamente por meio do link https://linktr.ee/ContemProducao também disponível no Instagram da Contem Dança Cia. “Corpos Amazônicos em Cena” foi contemplado pelo edital Programa Cultura Criativa 2020 – Lei Aldir Blanc, lançado pelo Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC)

Fonte: Divulgação


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *