- Esportes

A cinco dias do fim do Pan, esquenta briga entre Brasil e Canadá no quadro de medalhas

O Brasil não termina uma edição dos Jogos Pan-Americanos na vice-liderança desde 1963 quando, em casa, ficou em segundo lugar no quadro de medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos. Faltando cinco dias para o fim do Pan de Lima, no Peru, a delegação brasileira caminha para repetir o feito de 56 anos atrás, mas a disputa com o Canadá deverá ser medalha a medalha.

A vantagem brasileira construída nesta terça-feira veio graças aos ouros da natação e do tênis de mesa, esportes que ainda podem fazer a diferença mais para frente. Na natação, a projeção é que o Brasil conquiste mais, no mínimo, sete ouros, enquanto os canadenses vão ficar com apenas dois. No tênis de mesa, o Brasil é favorito absoluto no individual e equipes, enquanto o Canadá pode beliscar um ouro no feminino.

Carros chefes

O grande carro chefe do Canadá nestes últimos dias deve ser o atletismo. Com uma delegação que conta com campeões mundiais e medalhistas olímpicos, a tendência é que o país leve cerca de sete títulos na modalidade. O Brasil deve ter uma campanha melhor do que em Toronto 2015, quando levou apenas dois ouros, mas dificilmente superará os cinco títulos.

Por outro lado, o carro chefe do Brasil nos próximos dias é a natação. Depois de um primeiro dia positivo na água, a seleção deve, ainda, levar sete ouros, enquanto o Canadá, que foi a Lima com um time alternativo, deve conquistar no máximo dois títulos.

Outros esportes
Nos próximos dias, o Brasil tem alguns esportes que podem render um bom número de medalhas como judô, caratê e vela. São três modalidades em que a seleção nacional tem muita tradição e deve dominar os pódios.

Já o Canadá tem, além do atletismo, aposta na esgrima, na luta feminina e no remo para tirar do Brasil a segunda posição. O judô canadense seria uma boa fonte, mas o país optou por não levar seus titulares, que estão na preparação para o Mundial.

Confrontos diretos

No tênis de mesa, Hugo Calderano enfrenta, nesta quarta-feira, o canadense Eugene Wang na semifinal. O hipismo saltos é um grande exemplo, com os dois países tendo chances de ouro tanto no individual, como por equipes. Na luta olímpica, Justina Di Stasio e Aline Silva estão entre as favoritas na categoria 76kg. No basquete feminino, na primeira rodada, o Brasil derrotou o Canadá, em um jogo que pode na disputa por medalhas. No polo aquático, a expectativa é do encontro entre as duas seleções em uma semifinal, tanto no masculino como no feminino.

Pecados

Pelo número de pratas conquistadas, 40 até o momento, nota-se que o Canadá perdeu algumas chances cruciais de ouro, principalmente em esportes tradicionais como squash, taekwondo e esqui aquático. Destes três esportes, vieram 11 vice-campeonatos que poderia muito bem ser, pelo menos, cinco títulos.

Mas o Brasil também perdeu algumas medalhas em que era favorito, que foram os casos de Henrique Avancini no ciclismo Mountain Bike, que ficou com a prata após um pneu furado, e o handebol masculino, que amargou um bronze.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *