- Esportes

Análise: altitude não intimida garotos, que cumprem missão de classificar Grêmio na Libertadores

Os garotos do Grêmio cumpriram a missão deles em Quito: carimbar a classificação para a próxima fase da Libertadores. Na noite da última terça-feira, o Tricolor venceu outra vez o Ayacucho, por 2 a 1, e agora pegará o Independiente del Valle na última eliminatória antes da fase de grupos da competição.

Na semana passada, o Grêmio colocou titulares na Arena para o jogo de ida e atropelou o rival por 6 a 1. Com a vantagem elástica, o clube deu férias curtas para o técnico Renato Portaluppi e a 12 jogadores do elenco. Outros, lesionados, mantêm suas rotinas de recuperação.

Coube ao auxiliar Alexandre Mendes comandar o grupo de 20 jogadores no Equador. Aliás, esse elenco tem uma média de 21,3 anos. Com os 11 titulares do jogo, a média sobe para 22,4. Isso por conta do mais experiente do grupo: Cortez, com 34 anos. Atrás deles estavam Thaciano, com 25, Rodrigues e Ferreira, ambos com 23.

Altitude não intimida

Apesar da pouca idade e do enfrentamento a 2,8 mil metros de altitude, a garotada teve uma atuação segura. Principalmente pelo goleiro Brenno, 21 anos, que foi inúmeras vezes testado com chutes de longa distância. No gol sofrido, ficou vendido pela falha de marcação da defesa, deixando Sosa livre para finalizar.

O desempenho coletivo esteve longe de dar espetáculo. Para o auxiliar Alexandre Mendes, as razões se encontram na falta de experiência e de um número maior de treinos com esse elenco. Ainda assim, nenhum dos garotos sentiu o peso do jogo ou se intimidou com o adversário.

— Oscilamos um pouco no início do jogo, até pela falta de experiência da equipe, pelo pouco treinamento. Mas aos poucos a equipe foi se organizando de acordo com o que o adversário nos proporcionou. Ajustamos algumas questões que vimos que não estavam dando certo no primeiro tempo e eles corresponderam à altura — analisou Mendes após o jogo.O time soube controlar a partida — e a vantagem — com a manutenção da posse da bola, muito bem feita por Darlan, 22 anos. Ao mesmo tempo, faltou maior criatividade para a equipe, já que Thaciano não tem essa característica, tampouco demonstrou Lucas Araújo, de 21 anos.

Ferreira comanda ações

Na frente, Ferreira mostrou que segue como o diferencial do Grêmio nas partidas recentes. O atacante marcou mais uma vez e tem três gols nos últimos três jogos. Pelo lado esquerdo, incomodou os marcadores peruanos a todo momento, a dribles ou em velocidade.

Os dois gols no Equador saíram com assistências da dupla de zaga. Ferreira recebeu passe longo de Rodrigues, deixou dois adversários no chão e empatou o confronto. Ricardinho, 19 anos, que decretou a virada marcando seu primeiro gol pelo Grêmio, completou cruzamento de Ruan, de 21.Porém, os zagueiros pecaram algumas vezes na hora de sair jogando. Mas nada que comprometesse o placar. Ainda no sistema defensivo, Vanderson, 19 anos, deixou a desejar após seguidas atuações consistentes. Claro que a oscilação para um garoto é normal e ele terá tempo para melhorar.

A garotada do Grêmio deixa Quito mais experiente e com a vaga garantida. Eles terão pouco tempo de descanso. Na próxima sexta-feira o Tricolor recebe o Aimoré, na Arena, às 20h, pelo Gauchão. Outra oportunidade para os jovens mostrarem que podem atuar com o time principal.

Fonte: Globo Esporte

 

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *