- Esportes

Após show nos 400m, Petrúcio se emociona e dedica ouro a irmão que faleceu de leucemia

O velocista Petrúcio Ferreira se lançou em um desafio ousado nos Jogos Parapan-Americanos de Lima. O paraibano que compete na classe T47 e é especialista nos 100m decidiu que era hora de apostar suas fichas na disputa dos 400m. Na noite desse domingo, ele venceu a final da prova na capital peruana com o tempo de 49s25, quase 1s à frente do segundo colocado. Após conquistar o ouro Petrúcio dedicou o triunfo ao irmão que morreu em razão de uma leucemia esse ano, e relembrou momentos difíceis que viveu recentemente.

– Eu cito duas coisas que aconteceram comigo no início do ano. Às vezes as pessoas pensam que é fácil. Eu tava de férias, fui tomar um banho de rio e acabei quebrando o rosto (fratura de maxilar e dois dentes quebrados). Mergulhei no rio e bati de cara. Achei que não iria voltar a correr a tempo pra fazer índice pro Parapan. Mas na primeira competição do ano carimbei o passaporte duas vezes: Parapan e Mundial – lembrou Petrúcio.

Por causa do acidente, ele precisou fazer uma dieta estritamente líquida e reduziu a carga dos treinos. O acidente não foi o único obstáculo do corredor, que é uma das estrelas do esporte paralímpico do Brasil. Petrúcio precisou superar também um drama familiar. Seu irmão morreu em função de uma leucemia. Ainda à beira da pista, com os olhos marejados e enrolado em uma bandeira do Brasil, ele dedicou o ouro ao irmão e à família.

– Outra coisa difícil pra mim foi a perda do meu irmão. Isso mexeu muito com meu psicológico. Mas vida que segue como ele sempre dizia. Sei que onde ele estiver, ele vai estar feliz com esse resultado aqui embaixo. Dedico a vitória a ele e a toda minha família. Inclusive ao meu sobrinho que nasceu agora, há três meses. Eu disse de manhã: “titio vai correr hoje pra você! Não perca não!” – se emocionou o velocista.

Petrúcio Ferreira é um verdadeiro papa-títulos do atletismo paralímpico. Atual recordista dos 100 e 200m rasos na T47, duas vezes medalha de ouro em Toronto 2015 e dono de um ouro e uma prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Nessa terça-feira às 20h15, ele volta à pista para buscar medalha na prova dos 100m, em que invariavelmente aterroriza os adversários.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *