- Esportes

Botafogo revela atrasos de Marcelo e Babi, e diz que eles estão fora do jogo contra o Palmeiras

Em entrevista à Botafogo TV, o diretor de futebol do clube, Eduardo Freeland, revelou que Marcelo Benevenuto e Matheus Babi se atrasaram para o treino desta segunda-feira e estão fora do jogo contra o Palmeiras.

– Optamos por tirar os atletas do jogo contra o Palmeiras. O momento pede uma rigidez um pouco maior. A resposta dos atletas a isso foi muito positiva, inclusive dos atletas que estão deixando de participar do jogo, pediram desculpas e entenderam. Na reunião de ontem a gente definiu isso como um acordo nosso e os outros atletas também entenderam que a hora é de mudar a chave. A gente tem uma sequência de jogos pelo Brasileiro e temos que aproveitar muito bem cada dia aqui. Essa é uma conduta que a gente não pode abrir mão.

No último domingo, o Botafogo divulgou que Ênio, Rhuan e Lecaros haviam se atrasado para treinos do clube durante e foram repreendidos por nota oficial. Ênio e Lecaros pediram desculpas nas redes sociais.

O Botafogo enfrenta o Palmeiras na próxima terça-feira, às 16h (de Brasília), no Allianz Parque, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na lanterna, com 23 pontos, o Bota está a 12 do Sport, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Confira outros tópicos da conversa do diretor de futebol com o canal oficial do Botafogo
No que tem pautado o trabalho

– Estou debruçado no clube. Tenho ficado aqui manhã, tarde e noite e pensando em todas as decisões que devem ser tomadas, pensando na montagem do elenco, que é algo fundamental e prioritário nesse momento. Tem coisas que são essenciais no trabalho. Uma delas, e a que mais chama atenção, é a questão do comprometimento. Isso é um foco inegociável para mim: comprometimento, dedicação dos profissionais e dos atletas. A gente teve problemas com atrasos de atletas e hoje a gente teve novamente.

– Infelizmente o Babi e o Marcelo tiveram problemas e a gente tinha feito uma reunião ontem sobre isso. Optei por entender que o momento era de um choque de ordem e ter uma rigidez um pouco maior, até que a gente possa colocar as coisas no trilho e entender que profissionalismo parte essencialmente de ter comprometimento.

– Estamos conversando muito com a gerência e comissão técnica, entendo que estamos entrando numa reta final de Brasileiro em que devemos ter muitos cuidados porque estamos fazendo uma campanha muito aquém do que o Botafogo merece. Isso tudo é pauta diária para que coloquemos o Botafogo, em breve, no lugar que ele deve estar.

Como vai funcionar processo de montagem de elenco

– Reconhecemos que estamos atrasados nesse processo. Estamos correndo contra o tempo e fazendo muitos contatos. Mas o fundamental para essa reconstrução é a gente ser o mais assertivo possível. Não podemos, simplesmente, abrir e trazer jogadores. A gente tem que trazer jogadores que se encaixem no perfil que traçamos internamente, que queiram vestir a camisa, que tenham capacidade técnica e competitividade. É isso que a gente está traçando e trabalhando dia e noite para que em pouco tempo a gente comece a apresentar alguns jogadores para a torcida.

Enquanto tem chances matemáticas, tem luta?

– A gente não pode deixar de lutar. A gente sabe da dificuldade, sabe o quão difícil é essa missão, mas a gente tem que estar com a nossa dedicação acima do normal para tentar buscar alguma coisa. Isso também tem sido conversado. É importante a torcida do Botafogo entender e adequar a expectativa. O momento é muito delicado. Estamos desenvolvendo uma reformulação dentro de uma temporada, dentro de uma competição e temos que pensar no futuro sem deixar de olhar para o presente. É importante a torcida entender esse momento e comprar esse processo de reconstrução.

Fonte: Globo Esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *