- Esportes

Busca do São Paulo por reforços depende do Brasileirão; veja as posições na mira da direção

O São Paulo ficou para trás na disputa pelo título do Brasileirão com o Palmeiras. Com nove pontos atrás do rival a oito rodadas do fim, o Tricolor põe o foco em uma vaga direta na Taça Libertadores de 2019. E isso pode alterar bastante o planejamento da diretoria.

Caso conquiste um lugar na fase de grupos, o São Paulo está disposto a investir mais em reforços. Para isso, o time precisa estar ao menos no G-4.

A ideia é buscar ao menos três novos nomes para 2019, incluindo lateral-direito, meia e ponta. A possibilidade de um novo goleiro também dependerá do rendimento de Jean na reta final (ele terá uma sequência como titular nos últimos oito jogos).

– É estar entre os quatro, não entre os seis. Claro que entre os seis também, mas entre os quatro em especial. A briga pela conquista, pelo alcance do título, se tornou difícil. E os adversários estão muito valorizados, estão também focados em obter esse patamar. E nós estamos na luta. Isso revela evolução, crescimento. Estamos muito diferentes do que estivemos no ano passado. Estamos lutando em cima, mas ainda assim a gente quer mais – disse o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, nesta semana.

Atualmente o São Paulo é o quarto colocado, com 53 pontos, um acima do Grêmio. O clube entende que a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores garante mais receita e consequentemente mais investimento.

– O campeonato é por pontos corridos. É uma coisa só, tem altos e baixos. Estamos em quarto, quatro classificam (para a fase de grupos da Libertadores). Seria uma classificação honrosa. Vamos brigar jogo a jogo. Temos oito jogos ainda. Cada três pontos têm de ser valoriozados ao máximo – disse o diretor executivo de futebol Raí.

Há seis jogos sem vencer, o São Paulo planeja conquistar ao menos 59 pontos em busca dessa vaga. Ou seja, seriam duas vitórias nas oito rodadas finais. O próximo rival é o Vitória, sexta-feira, às 19h30, no Barradão, em Salvador.

Em 2017, o Grêmio foi o quarto colocado, com 62 pontos, enquanto o Cruzeiro terminou em quinto, com 57. Em 2016, o Atlético-MG também ficou na quarta posição, com os mesmos 62 pontos, e o Botafogo acabou em quinto, com 59.

E o número de vagas diretas ainda pode aumentar. Para que isso aconteça, o título do torneio internacional precisa ficar com os semifinalistas Palmeiras ou Grêmio, desde que o campeão termine o Brasileirão entre os quatro primeiros. Os gaúchos estão em quinto, com 52 pontos, um abaixo do São Paulo.

A vitória por 1 a 0 do Grêmio sobre o River Plate, no primeiro duelo da semifinal da Libertadores na última terça-feira, foi vista com bons olhos no Morumbi.

Isso porque o Grêmio poderá manter atenções divididas até uma eventual final, sendo concorrente direto do São Paulo. Um possível titulo gaúcho também facilitaria a classificação do São Paulo. O Atlético-MG é o sexto, com 46 pontos, sete abaixo do clube do Morumbi.

A renovação do contrato de Diego Aguirre, vinculado ao São Paulo até dezembro, será discutida depois do Brasileirão.

A classificação direta para a Libertadores também colaboraria para a permanência do uruguaio, embora haja críticas pela queda radical de rendimento no segundo turno.

O São Paulo ficou para trás na disputa pelo título do Brasileirão com o Palmeiras. Com nove pontos atrás do rival a oito rodadas do fim, o Tricolor põe o foco em uma vaga direta na Taça Libertadores de 2019. E isso pode alterar bastante o planejamento da diretoria.

Caso conquiste um lugar na fase de grupos, o São Paulo está disposto a investir mais em reforços. Para isso, o time precisa estar ao menos no G-4.

A ideia é buscar ao menos três novos nomes para 2019, incluindo lateral-direito, meia e ponta. A possibilidade de um novo goleiro também dependerá do rendimento de Jean na reta final (ele terá uma sequência como titular nos últimos oito jogos).

– É estar entre os quatro, não entre os seis. Claro que entre os seis também, mas entre os quatro em especial. A briga pela conquista, pelo alcance do título, se tornou difícil. E os adversários estão muito valorizados, estão também focados em obter esse patamar. E nós estamos na luta. Isso revela evolução, crescimento. Estamos muito diferentes do que estivemos no ano passado. Estamos lutando em cima, mas ainda assim a gente quer mais – disse o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, nesta semana.

Atualmente o São Paulo é o quarto colocado, com 53 pontos, um acima do Grêmio. O clube entende que a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores garante mais receita e consequentemente mais investimento.

– O campeonato é por pontos corridos. É uma coisa só, tem altos e baixos. Estamos em quarto, quatro classificam (para a fase de grupos da Libertadores). Seria uma classificação honrosa. Vamos brigar jogo a jogo. Temos oito jogos ainda. Cada três pontos têm de ser valoriozados ao máximo – disse o diretor executivo de futebol Raí.

Há seis jogos sem vencer, o São Paulo planeja conquistar ao menos 59 pontos em busca dessa vaga. Ou seja, seriam duas vitórias nas oito rodadas finais. O próximo rival é o Vitória, sexta-feira, às 19h30, no Barradão, em Salvador.

Em 2017, o Grêmio foi o quarto colocado, com 62 pontos, enquanto o Cruzeiro terminou em quinto, com 57. Em 2016, o Atlético-MG também ficou na quarta posição, com os mesmos 62 pontos, e o Botafogo acabou em quinto, com 59.

E o número de vagas diretas ainda pode aumentar. Para que isso aconteça, o título do torneio internacional precisa ficar com os semifinalistas Palmeiras ou Grêmio, desde que o campeão termine o Brasileirão entre os quatro primeiros. Os gaúchos estão em quinto, com 52 pontos, um abaixo do São Paulo.

A vitória por 1 a 0 do Grêmio sobre o River Plate, no primeiro duelo da semifinal da Libertadores na última terça-feira, foi vista com bons olhos no Morumbi.

Isso porque o Grêmio poderá manter atenções divididas até uma eventual final, sendo concorrente direto do São Paulo. Um possível titulo gaúcho também facilitaria a classificação do São Paulo. O Atlético-MG é o sexto, com 46 pontos, sete abaixo do clube do Morumbi.

A renovação do contrato de Diego Aguirre, vinculado ao São Paulo até dezembro, será discutida depois do Brasileirão.

A classificação direta para a Libertadores também colaboraria para a permanência do uruguaio, embora haja críticas pela queda radical de rendimento no segundo turno.

Fonte: Globo esporte

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *