- Esportes

Com covid-19, Ketleyn Quadros é desfalque, e Brasil segue longe do pódio no Grand Slam de judô

O Brasil segue longe do pódio no Grand Slam de Tel Aviv, segundo torneio do Circuito Mundial de judô em 2021. Nesta sexta-feira, segundo dia da competição, cinco judocas do país entraram em ação e conseguiram apenas duas vitórias em sete lutas. Maria Portela e João Macedo pararam na segunda luta, enquanto Eduardo Katsuhiro, David Lima e Victor Penalber caíram na estreia.

Medalhista olímpica de Pequim 2008, Ketleyn Quadros seria a sexta brasileira a competir nesta sexta, mas nem embarcou para Israel. Ela testou positivo para covid-19 no sábado e desfalcou o Brasil. A judoca está sem sintomas e passa bem.

Maria Portela teve o melhor desempenho entre os brasileiros nesta sexta. Na categoria até 70kg, ela conseguiu dois waza-aris para vencer por ippon a israelense Shaked Amihai. Nas oitavas de final, porém, ele perdeu por punições no golden score diante da britânica Kelly Pollard.

João Macedo conseguiu a única vitória brasileira entre os homens. Na categoria até 81kg, ele encaixou uma chave de braço para vencer por ippon o israelense Dilan Rechister na estreia. Na segunda rodada, diante do cabeça de chave número 1 da chave, o belga Matthias Casse, ele perdeu por waza-ari. Na mesma categoria, Victor Penalber já estreou na segunda rodada. Ele perdia por waza-ari quando sofreu um estrangulamento do italiano Kenny Komi Bedel.

Na categoria até 73kg, Eduardo Katsuhiro foi imobilizado pelo britânico Eric Ham na primeira rodada. David Lima estreou já na segunda rodada, mas perdeu por waza-ari para o búlgaro Mark Hristov.

No sábado, o Brasil vai contar com Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Maria Suelen Altheman.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *