- Esportes

Com elenco cinco vezes mais caro, Atlético-MG terá forte teste contra o jovem time do Defensor

Semifinalista em 2017, o Barcelona-EQU ganhou os dois jogos do Defensor, mas por conta de uma erro da diretoria na inscrição do meia Sebastián Pérez, os uruguaios acabaram avançando para a terceira fase da Copa Libertadores. O jovem time do Defensor medirá forças com o Atlético-MG nas duas próximas quartas-feiras. Muitos consideravam o Barcelona um adversário mais complicado, mas certo que o Defensor, mesmo tendo um elenco bem mais desvalorizado e jovem que o Galo, dará muito trabalho aos atleticanos nesta fase.

O milionário elenco do Atlético-MG custa cinco vezes mais que o do Defensor. De acordo com o site TransferMarket, especializado no assunto, o elenco alvinegro vale quase 40 milhões de euros (R$ 167,2 milhões), enquanto o plantel do El Violeta vale 7,5 milhões de euros (R$ 31,7 milhões). O jogador mais caro do Galo, por exemplo, é Cazares, que vale R$ 18,8 milhões, enquanto o do Defensor é o lateral-direito Emilio Zeballos, que vale R$ 3,7 milhões.

Além dessa grande diferença no valor das equipes, outro fator bem distinto é a idade dos elencos. O time do Defensor que entrou em campo contra o Barcelona, no segundo jogo, tinha média de idade de 25,3 anos, com apenas dois jogadores com mais de 30 anos.

Do lado atleticano, a média de idade da equipe que derrotou o Danubio é de 30,8 anos, com seis atletas que passaram dos 30 anos: Victor, Fábio Santos, Réver, Adilson, Elias e Ricardo Oliveira.

Mais experiência neste momento pode jogar a favor do Galo. Para Ricardo Oliveira, que é um dos artilheiros da Libertadores, com quatro gols marcados em dois jogos, ter um time “cascudo” pode fazer a diferença, desde que o fator seja bem administrado em campo pelo Atlético-MG.

“Pesa muito. Acho que nós temos jogadores cascudos. Uma mescla de jogadores experientes com jogadores mais jovens. O peso da nossa camisa, da tradição do Atlético, da exigência do nosso torcedor… Isso conta, sem sombra de dúvidas” – Ricardo Oliveira
– Precisamos administrar isso, sem trazer uma sobrecarga para nós, porque é Libertadores, e Libertadores é sempre muito complicado. Independentemente se o time do Defensor é mais jovem, mas o Danubio também era, e olha a dificuldade que eles nos deram. O time do Defensor tem todo o nosso respeito, mas assumimos isso para poder passar para outra fase e entrar na fase de grupos – completou o camisa 9 do Galo.

O primeiro duelo entre Defensor x Atlético-MG será nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Luis Franzini, em Montevidéu, no Uruguai. O jogo de volta será na próxima quarta-feira, dia 27, no mesmo horário, em Belo Horizonte. Se passar pelos uruguaios, o Galo entrará no Grupo E da Libertadores, que já tem Nacional-URU, Cerro Porteño-PAR e Zamora-VEN.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *