- Esportes

Dois anos após acidente da Chape, Follmann relembra renascimento e dor: “É a minha história”

Sobrevivente do acidente aéreo da Chapecoense em 2016, Jakson Follmann fez registro nesta quinta-feira, data dos dois anos da tragédia sofrida em que foi um dos sobreviventes.

Em uma postagem no Instagram, o ex-goleiro colocou uma foto no local em que foi resgatado, na Colômbia, e relembrou o significado da data. Para ele, as lembranças são frequentes e a dor pelas 71 vítimas algo que nunca passará.

– Cada ano que passa, acho que vai ser diferente, que a dor emocional e mental diminuirá, mas pelo contrário ela permanece. Hoje entendo que ela não passará, pois isso é parte que me constitui também, é a minha história – escreveu.

A Chape preparou uma homenagem discreta nos dois anos da tragédia. Com a participação da Fundação Vidas, formada por familiares de vítimas, o clube organizou um culto ecumênico no Átrio Daví Barella Dávi, anexo à Arena Condá, e que foi criado em homenagem às vítimas da tragédia. A celebração está marcada para às 21h (de Brasília) e é aberta ao público, que deve ir com roupa branca a pedido dos organizadores.

O culto contará com a participação do 14º Regimento de Cavalaria Mecanizado de São Miguel do Oeste, que será homenageada pela atuação na época do acidente. O Coral de Chapecó também fará uma apresentação.

Além da celebração, o túnel “Pra Sempre Chape”, caminho de acesso dos jogadores visitantes quando chegam na Arena Condá, ficará aberto entre as 9h e 21h. No local, há fotografias em homenagem aos funcionários, dirigentes e atletas da Chapecoense que perderam a vida.

Paralelamente à programação oficial, torcedores organizam uma caminhada no dia 29. O ponto de encontro é a Catedral Santo Antônio, às 18h. Por volta das 19h30, eles iniciarão a procissão até a Arena Condá.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *