- Esportes

MFC Manaquiri lota Caldeirão e mostra supremacia dos atletas da casa

Nas três lutas principais dois vencedores são talentos locais que enfrentaram duros combates com atletas de Coari e Manaus. Luiz Tchan venceu a principal além de Elson Monstrinho, e Luiz Henrique que perdeu para Isaías Silva, de Coari

A torcida manaquiriense atendeu o chamado dos organizadores do evento e lotou com mais de três mil pagantes, em uma noite especial, a segunda edição do Manaquiri Fight Combat (MFC), no sábado (3), no Caldeirão José Lins, na cidade de Manaquiri (65 km de Manaus) para ver seus atletas locais vencerem a maioria das lutas principais.

Outras cinco lutas preliminares esquentaram o clima de uma torcida animada que veio em peso prestigiar os gladiadores da noite, com promessa de fortes emoções; as duplas tinham atletas estreantes que lutaram por um “lugar ao sol”, podendo voltar como atrações principais nos próximos eventos.

Na primeira luta das três principais da noite, logo depois de meia noite, o manaquiriense Elson Monstrinho enfrentou o atleta de Coari, Jhonatas Souza, que mostrou um mix de chutes, boxe e Jiu Jitsu, mas, com fortes diretos Monstrinho fez jus ao nome e fama, abrindo um corte no supercílio do coariense, ainda no primeiro round; a luta foi interrompida pelo árbitro devido a ferida provocar sangramento intenso em Jhonatas, que depois da avaliação médica, foi dada vitória por desistência, ao atleta da casa.

A segunda luta, trouxe um dos atletas mais carismáticos de casa, Luiz Henrique, o sorveteiro casca-grossa, que antes de subir ao octógono abraçou os pais que foram assistir na primeira fila o filho; na categoria 57 kg, Luiz enfrentou um adversário mais casca-grossa ainda, Isaías Silva, de Coari, que ganhou o primeiro round com fortes chutes e luta no chão intensa; no segundo round Henrique se impôs na trocação com fortes diretos e deu uma chave de braço no que a levou ter vantagem, mas no terceiro round o coariense mostrou sua superioridade no jogo de pernas com chutes e golpes que, ao final, o levaram a vitória por pontos.

A luta principal, trouxe o grande confronto da noite, entre Max Açaí, de Coari, e o filho da terra, Luiz Carlos Tchan do Bronx, na categoria 61kg, numa luta de muito estudo e cautela pelos atletas e muita provocação do visitante. Visivelmente mais pesado, Max usava de catimba e fugia dos golpes de Tchan que estava em forma e atingiu o coariense com muitos diretos e chutes, mas sem muita efetividade. A luta se arrastou pelos cinco rounds com vantagem visível de Tchan, que venceu a batalha final por pontos.

Torcida guerreira

Com duas vitórias e uma derrota por pontos os atletas da academia local Evolução Team Gorila/Kratos levaram o público ao delírio em confrontos carregados de muita adrenalina e manifestações da torcida local que levaram os vencedores locais a superarem seus adversários, visivelmente fortes e bem duros. O grito da torcida imitando o som de gorilas injetava ânimo nos atletas locais nos momentos mais críticos os fazendo reagirem e vencerem as lutas. “A torcida local foi fundamental para o sucesso de nossos guerreiros”, revelou Edy Gorila, o mestre dos atletas da academia Evolução. Ele deu em primeira mão a informação que os três atletas locais que subiram ao octógono na noite e mais o Fúria foram convidados e vão estar na competição do México em 2019, e também, no Suar Light Championship (SFC), em Manaus ainda este ano. “Isso não tem preço, ver nossos meninos ganhando fama e a vida com a nobre arte marcial do MMA; vale todo o sacrifício desse projeto”, disse emocionado Edy. Num momento de alta adrenalina o treinador do atletas de Coari e filho do Márcio Pontes, treinador do José Aldo, subiu no octógono e desafiou Edy Gorila para um confronto a ser marcado ainda, no que foi aceito de imediato pelo desafiado, mostrando a temperatura da noite.

Projeto sustentável

Com uma exibição simbólica o grande confronto da noite foi entre duas crianças, peso palha, Lairton Grilo e Renato, de 10 anos de idade, com direito a uma ring-girl, a encantadora, Gabriela; a luta aconteceu com regras especiais de segurança aos pequenos onde não valia trocaçâo e só Jiu Jitsu, quando o pequeno e ousado Grilo que deu uma guilhotina e venceu o combate no primeiro round.

Em sua fala o prefeito Jair Souto, o maior incentivador do esporte no município e apoiador do evento por meio da Prefeitura e os projetos sociais que mantém mais de 100 jovens e crianças na academia Evolução, falou da importância do esporte. “Quando a criança e o jovem treinam eles se fortalecem em tudo na vida e resistem as tentações das drogas e ganham o respeito das pessoas, ganham ainda uma oportunidade de vida numa carreira promissora”, disse, Souto,, ressaltando que naquela noite todos veriam jovens saudáveis lutando e dando exemplo para sua geração.

Um vídeo projetado no evento mostrou ao público as obras de asfaltamento e saneamento básico na cidade, com base às ações do Planejamento Estratégico de Governo (PEG), construído em cima dos 17 Objetivos do Desenvolvimentos Sustentável, da ONU; além dos benefícios a qualidade de vida da população, o município tem promovido eventos todo mês proporcionando atividade turística, que ajudam e movimentam a economia da população.

Homenagens

Antes das lutas as homenagens tiveram um momento de emoção com as presenças de crianças e jovens assistidos pela Fundação Pestalozzi do município, que tem a direção da primeira-dama, Danielle Garganta. Essa parceria faz parte das ações sociais do projeto da Fundação, Prefeitura e academia Evolução, com a secretaria Municipal de Assistência Social (Semma).

Fonte: Assessoria/MFC


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *