- Esportes

Nova chance para Adilson: com volante, Galo tem aproveitamento de líder no Brasileiro

Adilson deve voltar ao time do Atlético no clássico contra o América, neste domingo, às 19h, no Independência. O retorno do antigo titular à equipe já era solicitado pelos torcedores, que não entenderam a sua saída do time – ficou fora dos últimos três jogos. O volante em campo não significa vitória alvinegra, mas mostra um time com aproveitamento de liderança no atual Campeonato Brasileiro.

O camisa 21 foi titular em 14 partidas no Campeonato Brasileiro. Com ele em campo, começando um jogo, o Atlético soma nove vitórias, três empates e duas derrotas, um aproveitamento de 71,42%. O Palmeiras, líder da competição, tem 66,7% de aproveitamento.

Continua depois da publicidade

Adilson perdeu boa parte do Campeonato Brasileiro. Depois da pausa para a Copa do Mundo, ficou ausente por nove jogos por causa de uma lesão muscular na panturrilha esquerda. Neste período, o time, que estava em reconstrução após perder peças importantes, somou apenas 11 dos 27 pontos disputados.

Neste período, José Welison assumiu a titularidade. Apesar do bom desempenho individual do camisa 45, a equipe alvinegra não conseguiu repetir as atuações do início da competição. Com isso, caiu de nível. Tanto que o aproveitamento do time com o volante, que também foi titular nas últimas três partidas, é de apenas 38,88% (quatro vitórias, dois empates e seis derrotas).

Adilson e José Welison foram titulares juntos em apenas uma partida. No empate com o Corinthians, pela 22ª rodada, Adilson voltava de lesão e o técnico Thiago Larghi resolveu mudar o esquema, com dois jogadores de marcação no time. O Galo acabou ficando no empate por 1 a 1, fora de casa.

A entrada de Adilson no time se dá justamente por um problema de José Welison. O atual titular levou uma pancada no joelho direito no duelo contra a Chapecoense, no último sábado, e não treinou nos últimos dias. A participação dele no jogo ainda é incerta.

Números individuais

Adilson e José Welison se destacam pelos desarmes em campo. Em 14 partidas pelo Atlético no Campeonato Brasileiro, Adilson soma 21 desarmes, média de 1,5 por jogo. Já José Welison completou 38 roubadas de bola em 14 partidas pelo Galo, média de 2,7 por jogo.

Na saída de bola, Adilson contribui um pouco mais do que o companheiro. Foram 798 passes certos e apenas 36 errados, totalizando 95,7% de acertos. Já José Welison acertou 500 passes e errou 28, totalizando 94,7% de acertos.

O Atlético precisa da vitória para se aproximar do G4 do Campeonato Brasileiro e manter distância para o Santos, 6º colocado, que tem seis pontos a menos do que o Galo.

Fonte: Super esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *