- Esportes

Odair destaca que nada faltou ao Inter em eliminação para o Flamengo: “Tentamos de tudo”

A eliminação da Libertadores não era o que o Inter queria, obviamente. Mas nem tudo está perdido. Foi assim que reagiu o grupo colorado após o empate em 1 a 1 com o Flamengo na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, no segundo jogo das quartas de final. Nas palavras do técnico Odair Hellmann, a equipe fez tudo que esteve ao seu alcance, mas “não deu”.

O treinador abriu sua entrevista coletiva após a partida com um agradecimento ao torcedor colorado e seu poder de mobilização, que foi apoiar o time no último treino antes da decisão. Dentro de campo, segundo ele, tudo que esteve ao alcance o Inter fez. E o discurso é de recuperar a confiança a partir desta quinta-feira.

– A tristeza não é só de torcedores, é nossa, dos jogadores, da direção, comissão técnica. Brigamos, lutamos, tentamos de tudo. Hoje não deu, mas amanhã (quinta-feira) a gente precisa seguir em frente para buscar outros objetivos, que estamos também numa fase final. Temos o Brasileiro no sábado e na semana que vem uma semifinal de Copa do Brasil – comentou Odair.

O Inter teve dificuldades no Beira-Rio, principalmente no primeiro tempo. O goleiro Marcelo Lomba fez pelo menos três defesas difíceis para evitar que a vantagem flamenguista aumentasse ainda mais. Na etapa final, o time cresceu, abriu o placar e foi para o tudo ou nada. Só que novamente um contra-ataque do Flamengo acabou com as esperanças gaúchas.

– Eles saíram duas vezes no primeiro tempo e tiveram a oportunidade fazer o gol. Só que como eles não fizeram, mudamos um pouquinho e encaixou. Continuamos organizados, mas sempre correndo o risco de um contra-ataque. O segundo tempo todo ficamos no campo do Flamengo. Mas eles foram muito fortes e conseguiram tirar a pressão que a gente criou – explicou.

Odair também aproveitou para comentar sobre a demora na confirmação do gol colorado. A arbitragem demorou mais de cinco minutos para analisar as imagens com o auxílio do VAR, o que “esfriou” o jogo, acredita.

– Realmente, faz um gol e fica sete minutos parado traz uma irritabilidade para os jogadores, perde o ímpeto de cada vez subir mais. A gente fez o jogo buscando sempre o primeiro gol, organizado, dentro de nossas características. E foi o que aconteceu. Aí justamente para. Mas o gol foi limpo. Faz parte do protocolo. Dentro do processo de melhora, é uma situação que daqui a pouco vai melhorar. E tem que melhorar. Porque realmente esfriou naquele momento – desabafou.

A eliminação faz o Inter voltar suas atenções ao Brasileirão. No próximo sábado, recebe o Botafogo no Beira-Rio, às 21h, pela 17ª rodada. Na quarta-feira que vem, faz o jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, também em casa.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *