- Esportes

Pettis vê luta contra Thompson como oportunidade por legado e quer luta contra Aldo em Curitiba

Após pedir uma luta contra Stephen Thompson pelas redes sociais, Anthony Pettis admitou que não tinha certeza que o UFC o daria a chance do confronto, mas precisava arriscar. “Showtime” conseguiu a luta, que será o evento principal do UFC Nashville, que acontece no dia 23 de março na categoria dos meio-médios.

– Eu só postei nas redes sociais, não falei nada, joguei lá e pensei: vamos ver o que acontece. Deu um burburinho bom e ele respondeu aceitando, então pensei, vamos fazer isso – disse ele ao site americano “MMAjunkie”.

Será a primeira luta de Anthony Pettis no peso-meio-médio. O lutador de 31 anos de idade foi campeão peso-leve no WEC e UFC, e atualmente ocupa a oitava posição do ranking da categoria no Ultimate. Ele também já desceu ao peso-pena, onde disputou o cinturão interino em 2016 e foi derrotado por Max Holloway. O americano tem um cartel de 21 vitórias e oito derrotas no MMA, e sofreu um revés contra Tony Ferguson em sua última luta, em outubro passado, como peso-leve.

– Contra Ferguson, de novo, tive azar e quebrei minha mão na luta. É um esporte frustrante. Eu estava muito perto de ter a performance da noite naquele dia. Eu tive que esperar minha mão curar. Quando analisei quem poderia ser minha próxima luta, me ofereceram bons nomes, para ser honesto, mas eu queria alguém que me deixasse no bolo. “Wonderboy” estava procurando por uma luta há muito tempo. Escolhi ele por conta das característica de uma luta entre nós dois. Eu acho que essa é uma luta para meu legado, uma daquelas lutas que pode definir minha carreira. Uma vitória em cima do quarto colocado da categoria de cima, eu nunca ter lutado nesta divisão, isso me motiva – disse ele.

Stephen Thompson, 35, é o quarto colocado do ranking peso-meio-médio do UFC. “Wonderboy” disputou o cinturão da categoria duas vezes contra Tyron Woodley, com um empate e uma derrota. Seu cartel é de 14 vitórias, três derrotas e um empate. Ele vem de uma derrota para Darren Till em maio de 2018.

– Venho assistindo aos combates dele por um tempo. Ele lutou contra Woodley duas vezes, e ele treina como meu técnico, Duke Roufos, então a gente sabe bastante sobre o estilo de jogo dele, suas habilidades, acho que é uma luta que casa muito bem. As pessoas acham que sou pequeno para a categoria, mas luta não é sobre tamanho e sim sobre técnica. Eu não acho que ele vai tentar me derrubar. Meu jiu-jítsu é muito para ele, então acredito que será uma luta em pé. Tenho que ser bem técnico e me ater ao meu plano de luta para vencer – concluiu.

Após a vitória de José Aldo em cima de Renato Moicano, o brasileiro sugeriu uma luta no UFC 237, em Curitiba, contra o americano. Pettis gostou do pedido e aceitou pelas redes sociais um confronto contra o brasileiro. Uma superluta entre eles era esperada para o UFC 163, em 2013, mas o americano saiu do combate por conta de uma lesão.

– Eu quero grande lutas. Quero José Aldo. Quero enfrentar todo mundo que eu deveria ter lutado no passado. Eu não estou esperando por nada neste ano, quero só ir lá e me divertir – disse o americano.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *