- Esportes

Pior campanha desde 2009, Brady quarentão e desfalques: os desafios dos Patriots nos playoffs

Em uma divisão sem adversários capazes de amendontrar ou até mesmo de alcançarem uma campanha positiva, o New England Patriots conseguiu sua classificação para os playoffs da NFL, a liga de futebol americano, de forma tranquila. No entanto, a campanha foi a pior desde 2009, com 11 vitórias e cinco derrotas. Mesmo assim, os comandandos do técnico Bill Belichick não perderam a banca e seguiram entre os favoritos ao título. Neste domingo, às 16h05 (de Brasília), recebem o Los Angeles Chargers em busca de sua oitava participação seguida na final da Conferência Americana.

– Jogamos um pelos outros, e jogamos para vencer. Por isso, estamos aqui. Já mostramos que podemos competir, superar adversidades. Já consideraram nosso time fora algumas vezes, e provamos o contrário. Nossa história ainda está sendo escrita, e temos a oportunidade de escrevê-la – disse Brady.

Os desafios não são poucos para os Patriots. Do outro lado, o quarterback Philip Rivers vem em uma grande temporada e nem precisou se esforçar tanto para eliminar o Baltimore Ravens no Wild Card. Ao contrário de New England, os Chargers fizeram sua melhor campanha desde 2009, vencendo 12 jogos e perdendo apenas quatro.

Mas, além do que o adversário representa, os Patriots precisarão superar suas próprias deficiências. O quarterback Tom Brady chegou aos 41 anos de idade e, por mais em forma que pareça, tem o tempo como obstáculo. Nesta temporada, lançou para 29 touchdowns, sendo apenas a quarta vez em que fica abaixo dos 30 nos últimos 10 anos. Sofreu 11 interceptações, seu maior número desde 2011.

Brady também sofreu com a falta de opções ofensivas, com jogadores importantes que deixaram o time e outros machucados. Seu passe completo mais longo resultou em um avanço de 63 jardas. É a sua pior marca desde 2006, sem contar 2008, quando se machucou logo no primeiro jogo da temporada.

Antes de começar a temporada, Brady perdeu Danny Amendola (Miami Dolphins), Brandin Cooks (Los Angeles Rams) e Dion Lewis (Tennessee Titans). Contratado para ser um dos runnings backs, Jeremy Hill, ex-Cincinnati Bengals, sofreu uma lesão no joelho e disputou apenas o primeiro jogo. Reforço para a posição de wide receiver, Cordarrelle Patteson é dúvida para o duelo com os Chargers e jamais se mostrou uma arma confiável.

Para piorar, Josh Gordon, principal reforço ofensivo do time, foi suspenso por doping. Assim, o ataque dos Patriots se resumiu aos velhos companheiros Julian Edelman e Rob Gronkowski no jogo aéreo, além de James White, um dos heróis da conquista do Super Bowl em 2017. O calouro Sony Michel ainda apareceu como uma boa surpresa. Chris Hogan, Philip Dorsett, Rex Burkhead e até James Develin viraram alvos de Brady diante dos problemas.

A seu favor no confronto deste domingo, o New England Patriots tem seu estádio. Foi o único time a terminar a temporada regular invicto como mandante, vencendo os seus oito jogos em casa. Além disso, Brady bateu Rivers nos 14 confrontos em suas carreiras. As bolsas de apostas estão com os Patriots.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *