- Esportes

Rodrigo Pimpão entra na Justiça contra o Botafogo e pede R$ 1,2 milhão por salários atrasados

Dentre o número considerável de processos trabalhistas que o Botafogo tenta administrar, um dos mais recentes é do atacante Rodrigo Pimpão, que cobra exatamente R$ 1.231.927,26 na Justiça. Hoje no CSA, de Alagoas, o jogador deixou o clube carioca em dezembro e garante que tem a receber pagamentos atrasados.

O ação corre na 74ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro. A defesa do atleta, representada pelo advogado Alan Belanciano, garante que Pimpão deixou General Severiano sem o salário de dezembro, 13º e férias na CLT, fora três meses de direitos de imagem e depósitos de FGTS que, somados, chegam à casa dos R$ 60 mil. No processo, o atacante cobra ainda verbas rescisórias e multas.

No último dia 15, foi publicado que as partes não chegaram a acordo, o que deixará a decisão para o juiz responsável. O último a dar despacho foi Luiz Campos Mutti. O próximo encontro foi marcado para junho, mas a epidemia do novo coronavírus atrasa o andamento do processo.

A reportagem procurou a defesa do jogador, que não quis dar declarações sobre o litígio em andamento. Perguntado sobre o assunto, o Botafogo afirmou que “não recebeu notificação oficial e, por tal motivo, não tem sobre o que se pronunciar no momento”.

Atleta questiona; cartola rebate
Pimpão reclamou da postura do ex-clube na última quarta-feira, em entrevista à Fox Sports. O jogador criticou o fato de a diretoria estar à procura de craques internacionais, como Yaya Touré, enquanto tem dívida com outros atletas.

– Saí de lá tem 6 meses e estou esperando até hoje para receber. Não acho legal o clube pensar em contratar grandes jogadores se não pagou quem trabalhou lá. Isso me deixou muito chateado. Sou grato ao Botafogo, mas estou muito chateado. Meu salário não chega nem na metade do que o deles – disparou.

A crítica do atacante foi rebatida publicamente por um dos vice-presidentes alvinegros, Ricardo Rotenberg, que chamou Pimpão de “ex-jogador”. No Twitter, o dirigente garantiu que a contratação de estrelas como Honda e Touré atrai recursos suficientes não só para pagá-los, como para aumentar as receitas do clube.

– Virou moda ex-jogadores serem contra a contratação de craques para o Botafogo – rebateu o VP.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *