- Esportes

Willian diz que não chegou oferta do Barcelona nesta janela e exalta “Sarri-ball”: “Gostamos mais”

Entre junho e agosto do ano passado, era praticamente rotina ver o nome de Willian no noticiário dos jornais catalães. Apesar das tentativas do Barcelona, o Chelsea travou as investidas e manteve o jogador. Foi a janela reabrir agora em janeiro que as notícias sobre um suposto interesse do Barça reapareceram na imprensa espanhola. O próprio jogador garante que nada chegou até ele.

– Desta vez não chegou nada (do Barcelona). Se chegou no clube, eles não passaram nada. Na janela passada o Barcelona tentou duas ou três vezes a minha contratação. Dessa vez não soube de nada. Se chegou ao clube ou ao meu empresário, não soube de nada. Continuo com a cabeça no Chelsea – disse o meia-atacante com quase seis anos de Chelsea.

Como a negociação com o Barcelona não foi adiante, Willian passou a ter vida nova no Chelsea sob o comando do Maurizio Sarri. O italiano, ex-Napoli, substituiu o compatriota Antonio Conte e deu cara nova à equipe ao adotar o “Sarri-ball” (entenda mais abaixo). Além disso, passou a dar mais chances ao brasileiro no time titular.

– Acho que primeiro eu venho jogando muito mais nesta temporada. Fui titular praticamente em todos os jogos. Sentimos que o treinador tem a confiança. Mudou bastante a postura do time. Ele conseguiu enquadrar bem rápido a forma que quer que a gente jogue. Atuamos com muita posse de bola, e nós gostamos mais disso. Ter posse de bola e jogar futebol. Está sendo bem legal.

Barcelona oferece Malcom mais R$ 238 milhões por Willian, mas Chelsea recusa, diz jornal inglês

Confira abaixo outros trechos da entrevista de Willian em sua casa em Londres. Ele fala de Mourinho, Bielsa, Copa da Rússia e seleção brasileira.

“Sarri-ball”
É um treinador que gosta de muita posse de bola, de dar poucos toques na bola. O jogador segura mais a bola só perto da área, na jogada de um contra um. Ele gosta de tocar rápido. Por isso, o pessoal chama de “Sarri-ball”.

Jeito brincalhão do técnico

Ainda não deu. Ele é um treinador que brinca bastante. Quan do chegamos com a cara mais fechada, ele já pede “Smile” para sorris. Ele gosta de ver o jogador feliz.

Clima com Conte
Eu acho que de jogo sim. Cada treinador tem sua maneira de trabalhar. Não gosto de fazer comparações. Com o Conte, nosso time se defendia muito mais. Ficava mais atrás da linha da bola, buscando os contra-ataques. Com o Sarri, temos mais a bola e controlamos mais o jogo.

Mourinho

Foi um treinador que eu tive uma grande relação. Sempre digo isso e vou continuar dizendo. Foi o treinador que meu deu a oportunidade de jogar no Chelsea. Não tenho nada a dizer de rum para ele. Até hoje trocamos mensagens e somos amigos. Se vou trabalhar com ele, só o futuro sabe. Mas foi um prazer muito grande ter trabalhado com ele.

Vida em Londres

“Eu gosto daqui, minha família também. Somos muito felizes aqui. Temos a possibilidade de ter o passaporte inglês. É uma coisa que penso e quero muito. Por que não continuar morando aqui quando acabar a carreira? É de se pensar sim”.

Gabriel Jesus

Doeu até hoje é um pouco difícil. Ainda sente um gosto amargo. O time certinho, ajeitadinho, o grupo fechado. Estava tudo certo. Estávamos com a confiança de ir à final. Se iria ganhar ou não, é outra história. Mas tínhamos confiança de ir à final. Quando perdemos aquele jogo, a tristeza foi muito grande. Foi muito difícil assimilar essa derrota. Para mim, pessoalmente, fiquei uns cinco dias sem ver televisão. Foi bem complicado. Depois vai assimilando, digerindo, mas ainda assim sente um gosto amargo.

Futuro na Seleção

Acho que isso também é um objetivo que tenho. Conquistar um título pela Seleção é algo que falta no meu currículo. Que eu possa estar nessa Copa América e que seja essa a chance de conquistar um título com a camisa da seleção brasileira.

Polêmica com Bielsa
Acho que antigamente tinha muito isso. Sei lá, há 10 anos, até mais, tinha essa história. Hoje em dia não tem mais essa necessidade. Tem como estudar a equipe adversária vendo vídeos, jogos, a tecnologia avançada. Dá para ver o jeito como jogam, se defendem, atacam… Não tem necessidade de colocar um espião. Não sei se é falta de fair play, mas é um pouco estranho colocar um espião para ver.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *