- Polícia

Familiares de jovem morto durante abordagem policial tentam depredar delegacia em Coari

Familiares de um jovem de 18 anos morto durante uma abordagem policial neste domingo (2) tentaram depredar a Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município de Coari, a 363 km de Manaus. Segundo a polícia, o homem era suspeito de um roubo e estava, supostamente, com um simulacro de arma de fogo quando foi alvejado por um policial militar. Familiares se manifestaram no fim da tarde desta segunda-feira (3) em frente a unidade policial.

De acordo com o delegado José Barredas, titular do DIP de Coari, na tarde deste domingo a Polícia Militar atendeu a uma ocorrência de roubo no município. Ao averiguar a situação, a equipe avistou dois suspeitos e um deles, segundo Barradas, estava com um simulacro de arma de fogo e o policial militar efetuou um disparo que atingiu a perna do jovem.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado e o rapaz morreu após ser atendido no Hospital Regional de Coari.

“Fizeram os procedimentos cabíveis para tentar estancar a hemorragia na perna mas não conseguiram suturar a artéria e ele veio a óbito no hospital”, disse Barradas.

Por volta das 18h desta segunda-feira, após o velório e enterro do suspeito, a família foi protestar na frente da delegacia do município. Segundo o delegado, o grupo tentou depredar a unidade policial.

“Não foram para fazer uma manifestação pacífica. Pegaram o que tinham pela frente como pedras, bombinhas e jogaram na delegacia. Pegaram pedaços de pau que usavam para segurar os cartazes e destruíram as plantas”, afirmou.

Ainda segundo Barradas, ele precisou intervir na ação da família e após conversa conseguiu controlar o tumulto.

“Fui lá falar com eles e expliquei que ali era uma delegacia de Polícia Civil, que a polícia de lá não foi a que atendeu a ocorrência e quem teria sido era a Polícia Militar, e que eles poderiam fazer um protesto, mas pacífico”, disse o delegado.

Barradas afirmou que a Polícia Civil de Coari deve investigar se houve excesso na ação policial que matou o rapaz de 18 anos. A Polícia Militar também foi acionada nesta segunda-feira para dar apoio e conter os manifestantes.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *