- Política

Média de idade dos candidatos em 2020 sobe para 45,6 anos

A média de idade dos candidatos que solicitaram registro para o as eleições municipais de 2020 é de 45,6 anos. Os dados são do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O número cresce pelo menos desde 2012, quando era de 44,4 anos.

Em 3 partidos, a média de idade dos candidatos fica igual ou acima de 46 anos e 6 meses: PSTU, MDB e PSDB.

O PSTU é também o que mais envelheceu no período. Em 2012, a média de idade dos postulantes era de 40,8 anos. Agora, é de 46,9.

Apenas em 1 partido a média de idade fica abaixo dos 40 anos: o recém-criado Unidade Popular. Os 133 candidatos da legenda até agora têm, em média, 36,7 anos.De 2012 para cá, o PCO foi o partido em que a média de idade dos candidatos mais se reduziu. Era de 42,8 há 8 anos. Agora, é de 40,8. Além dele, o PCB também observou uma leve variação negativa na faixa etária: passando de 42,6 para 42,3 anos.

As siglas acima foram as únicas que tiveram, em média, candidatos mais novos do que nos últimos pleitos. Todos os outros partidos observaram os candidatos que apresentam nas eleições envelhecerem.

Os dados acima para 2020 são preliminares e podem se alterar nos próximos dias. Isso porque o TSE ainda está incluindo registros feitos nas últimas horas. O prazo para que os candidatos entregassem as informações à Justiça Eleitoral terminou às 19h de sábado (26.set.2020).

PARTIDOS & ELEIÇÕES
O Novo (+331%), o PSL (105%) e o Avante (95%) foram as siglas que mais tiveram aumento no número de candidaturas de 2016 para 2020.

Em 2016 o Novo havia solicitado registro para apenas 144 pessoas. O partido teve sua criação deferida apenas em outubro de 2015, o que fez com que tivessem pouco tempo de lançar candidatos nas eleições municipais passadas. Essa é a razão para o aumento percentual ter sido tão grande.

Já o PSL, partido pelo qual o presidente Jair Bolsonaro foi eleito, dobrou de tamanho. Em 2016, os pedidos de candidaturas somavam 10.555. Agora, somam 21.626.

No gráfico abaixo é possível observar, partido por partido, se os registros aumentaram ou diminuíram desde 2000. Os dados do TSE ainda estão sendo compilados.

Os dados abaixo foram atualizados às 21h29 de sábado (26.set.2020).

É importante lembrar que os pedidos de registro de candidaturas serão julgados aptos ou inaptos pela Justiça Eleitoral. Candidatos podem ser proibidos de concorrer por diversos motivos, 1 deles é o enquadramento na lei da Ficha Limpa.

Metodologia
O Poder360 consultou o repositório de dados eleitorais do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), na seção “candidatos”. Lá, há todos os dados sobre os registros solicitados pelos partidos para prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Os números de 2020, no entanto, são preliminares e os de eleições anteriores podem apresentar algumas inconsistências. Isso ocorre porque o tribunal não elimina de seu sistema os pedidos de candidatura que são negados ou que são retirados. Isso faz, por exemplo, com que haja número diferente de candidatos a prefeito e a vice (o sistema mostra prefeitos sem vice e vice-versa). Para o candidato aparecer na urna, no entanto, é preciso que a chapa esteja completa.

Informações deste post foram publicadas antes pelo Drive, com exclusividade. A newsletter é produzida para assinantes pela equipe de jornalistas do Poder360. Conheça mais o Drive aqui e saiba como receber com antecedência todas as principais informações do poder e da política.

Fonte: Msn


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *