- Política

Wilson Lima, vice, senadores e deputados eleitos são diplomados

O governador eleito, Wilson Lima, o vice-governador Carlos Almeida, oito deputados federais, 24 deputados estaduais e dois senadores foram diplomados na tarde desta segunda-feira (17) durante solenidade realizada no Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), na Zona Centro-Sul de Manaus.

A sessão foi presidida pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), João de Jesus Abdala Simões. Nas eleições deste ano, foram 36 políticos aptos a receber o diploma e exercer os cargos para os quais foram eleitos.

A entrega dos diplomas marca a abertura dos prazos da Justiça Eleitoral, como o início do prazo para o ajuizamento de ações de impugnação da diplomação e de impugnação do mandato eletivo.

A cerimônia iniciou por volta das 16h30. O deputado Saullo Viana (PPS) foi o único que não compareceu à cerimônia.

Dos 24 deputados eleitos, metade deles foi reeleito e os outros 12 foram eleitos pela primeira vez.Senador mais votado, Plínio Valério disse que pautas nacionais não devem interferir no seu posicionamento em favor do estado.

“Vamos enfrentar temas como a reforma tributária, reforma previdenciária, aborto, gênero. Nós vamos discutir tudo isso, mas eu tenho que ter a consciência de que eu fui eleito com a mensagem amazônida. O povo que votou porque viu em mim uma pessoa que vai lutar pelo estado do Amazonas”, afirmou.O deputado federal mais votado, José Ricardo (PT), afirmou que economia e educação devem ser prioridade. Ele citou a proposta de criação de uma nova Universidade Federal no estado.

“Nós precisamos estar nos unindo em favor da Zona Franca e de um projeto que possa criar mais alternativas econômicas para o estado. Fala-se de investimento em ciência e tecnologia, investimento em infraestrutura, no fortalecimento dos órgãos públicos federais dentro do estado. Precisamos investir mais na educação do nosso estado, precisamos expandir, criar mais uma Universidade Federel, esse é um pleito que há cinco anos eu defendo, criar na região do Alto Solimões”, afirmou.

Durante coletiva de imprensa realizada após a solenindade, Wilson Lima destacou que ainda deve escolher os últimos cinco nomes que faltam para completar a equipe de secretariado.

“A gente está trabalhando para montar uma equipe que possa atender esse nosso projeto, essa nossa proposta de trabalhar com transparência, de forma responsável, e aplicar corretamente os recursos públicos. Temos sido muito criteriosos porque a decisão que a gente vai tomar agora é a decisão chave para o desenvolvimento do nosso projeto. A Sefaz, por exemplo, nós enfrentamos uma situação atípica, diferente de outros estados. A gente precisa de alguém lá que esteja lutando, sobretudo com relação à reforma tributária, alguém que possa entender, claramente, as nossas peculiaridades, e que consiga dominar a Secretaria de Fazenda”, afirmou.O governador eleito falou, ainda, sobre como deve receber o estado a partir do seu mandato em 2019 e os desafios do déficit orçamentário e da dívida do estado.

“É importante que haja um controle muito rígido. Se a gente continuar gastando de forma desenfreada, vamos acabar afundando. Nós vamos começar o ano de 2019 com um déficit de R$1,5 bilhão. Nós vamos começar o ano com dívida de R$ 800 milhões. O teto com gasto de funcionário público já superou o limite máximo de 49% e isso é grave para o estado porque isso compromete algumas ações como a celebração de convênios, de empréstimo, e tudo isso é muito danoso para o estado”, afirmou.

Fonte: G1/AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *