- Últimas Notícias

Ampliação de leitos para Covid no Amazonas foi de 155%

Desde que colocou em prática o Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, entre o fim de outubro e início de novembro, o Governo do Amazonas conseguiu ampliar em 155% o número de leitos exclusivos para pacientes com o novo Coronavírus. Os mais recentes são os 30 leitos do Hospital Nilton Lins e 57 da Enfermaria de Campanha, instalada no Hospital Delphina Aziz, que entraram em operação esta semana.

A informação sobre leitos foi apresentada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) à Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19, da Câmara dos Deputados, em reunião virtual nesta quinta-feira (28/01). Além da bancada do Amazonas, participaram representantes do Governo Federal, dos Conselhos de Secretários de Saúde Municipais e Estaduais (Conasems e Cosems) e do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass).

O secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, mostrou aos parlamentares os esforços conjuntos para suprir a demanda por oxigênio e, também, para ampliar o quadro de profissionais das unidades de saúde. Como não podia contratar, devido ao fim do Decreto Federal de Emergência em Saúde, o Governo Federal disponibilizou o Banco de Dados de profissionais cadastrados no Ministério da Saúde, pelo Programa Brasil Conta Comigo, e a SES-AM contratou mais de 600 profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, farmacêuticos, psicólogos, assistentes sociais e técnicos de enfermagem. Também foi dobrado o contrato de mais de 1.100 profissionais que já atuavam na rede.

Foi falado também sobre o suporte financeiro do Governo do Amazonas para os municípios do interior do Estado. Somente para o Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Estado do Amazonas (FTI), foram destinados R$ 76,4 milhões. Nos 61 municípios foram implantados 875 leitos clínicos para atendimento de Covid-19. E o Amazonas quase triplicou a quantidade de Unidades de Cuidados Intermediários, as UCIs. Todos os municípios do interior têm respiradores e leitos de UCI implantados. O Estado recebeu um suporte grande de respiradores, monitores e equipamentos para a ampliação de leitos.

O trabalho, em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS – Proadi/SUS – e Hospital Sírio Libanês, iniciou, ainda em setembro, com a reorganização da rede de assistência para reduzir o tempo de internação, eliminar superlotação e preparar os hospitais para o enfrentamento à Covid-19 no período sazonal das Síndromes Respiratórias Agudas Grave (Srag), que acontece entre os meses de novembro e junho. Em um mês, os hospitais e prontos-socorros foram esvaziados, com pelo menos 250 cirurgias ortopédicas realizadas no período noturno, em outubro.

Oxigênio – Presente na reunião, o assessor especial do Ministério da Saúde, general Ridauto Fernandes, explicou como funciona o planejamento conjunto para aumentar a oferta de oxigênio no Estado, que vem garantindo a chegada de suprimento, por via aérea, terrestre e fluvial, com apoio das Forças Armadas e vários órgãos ministeriais.

Com relação aos insumos como EPIs, o general informou que uma equipe do Ministério esteve nos estoques da SES e confirmou que não havia desabastecimento de insumos básicos.

Fonte: Divulgação e reprodução/SES-AM


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *