- Economia

Casino rejeita tentativa de fusão que Carrefour nega ter feito

Dois dos maiores grupos supermercadistas da França entraram em desentendimento nesta segunda-feira (24), depois que o Casino anunciou ter rejeitado uma tentativa de fusão do maior rival Carrefour, que o Carrefour negou ter feito.

Em comunicado, o grupo Casino, dono do Pão de Açúcar no Brasil, disse que foi procurado pelo Carefour nos últimos dias para tratar de uma possível combinação dos negócios, acrescentando que seu conselho de diretores se reuniu no domingo (23) e “unanimemente” decidiu rejeitar a abordagem.

Já o Carrefour negou negou qualquer abordagem, dizendo em um comunicado que estava surpreso de que o conselho de administração do Casino poderia considerar “uma proposta de fusão que não existe”.

“As dificuldades enfrentadas pelo Casino e seu acionista controlador não justificam as comunicações inoportunas, enganosas e infundadas”, afirmou o Carrefour.

Segundo fontes ouvidas pela agência Reuters, houve uma reunião em 12 de setembro entre o presidente-executivo do Carrefour, Alexandre Bompard, e o presidente-executivo do Casino, Jean-Charles Naouri, para discutir uma ampla gama de tópicos sobre oportunidades para os dois. No entanto, uma fonte do governo francês disse que o governo – que normalmente se espera que poderia ser notificado – não estava ciente de qualquer negociação de fusão entre as empresas.

Os grupos de supermercados da França estão procurando maneiras de aumentar os lucros depois de uma prolongada guerra de preços em casa, e também estão sob pressão para se modernizarem para combater os movimentos da gigante online Amazon e outros no setor.

Analistas disseram que qualquer fusão entre o Carrefour e o Casino deve atrair um exame minucioso de órgãos reguladores da concorrência, já que o Carrefour é a segunda maior rede da França, com 20% de participação de mercado, e o Casino tem quase 12%.

O Casino destacou no comunicado que seu conselho de administração também reconheceu “barreiras, na França e no Brasil, a uma combinação com o Carrefour, especialmente em termos de concorrência e emprego”.

A empresa destacou ainda que a suposta abordagem do Carrefour ocorre num momento em que as ações do Casino “têm sido alvo de manipulações especulativas em uma escala sem precedentes”.

As ações do Casino caíram fortemente este ano em meio às preocupações com sua dívida.

Em 2011, a união dos grupos no Brasil foi sugerida pelo empresário Abilio Diniz, que na éspoca era presidente do Grupo Pão de Açúcar e era sócio do Casino. A proposta, entretanto, foi negada e resultou na saída de Abilio do grupo Pão de Açúcar.

Fonte: G1


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *