- Esportes

Aberto da Austrália deverá ser adiado em uma ou duas semanas, diz ministro

O Aberto da Austrália pode ser adiado por uma ou duas semanas, de acordo com Martin Pakula, ministro de Esportes e Turismo de Victoria, estado onde é disputado o torneio. A provável decisão é devido à falta de um acordo até aqui entre organizadores, ATP e o governo local sobre medidas de precaução contra o coronavírus. A competição está programada para ser realizada entre os dias 18 e 31 de janeiro.

No último sábado, a federação australiana de tênis afirmou que a possibilidade era apenas especulação. Pakula, porém, afirma que há algumas opções de datas para o Aberto. O ministro também afirmou que as negociações estão próximas de um fim.

– Há uma série de datas possíveis na mesa. Tenho visto relatórios que sugerem que é provável que demore uma ou duas semanas. Acho que ainda é mais provável. Mas não é a única opção. Como você sabe, Roland Garros atrasou muitos meses e Wimbledon nem aconteceu. Ainda acho que é muito mais provável que seja um atraso mais curto do que mais longo.

Nesta quarta-feira, Dan Andrews, primeiro-ministro do estado de Victoria, festejou o fato de o estado chegar ao 25° dia sem um novo caso de Covid-19. Ele afirmou ter confiança que o torneio será disputado, mas voltou a dizer que os jogadores terão de passar por uma quarentena.

– Teremos um torneio de tênis Open da Austrália, mas que ser diferente. O resto do mundo está pegando fogo, então haverá quarentena para qualquer um que vier à nossa cidade e estado, simplesmente não há como contornar isso. Acho que o tempo vai ficar próximo do normal, esses detalhes estão sendo finalizados. Por mais importante que seja um torneio de tênis, não vamos prejudicar nosso status de coronavírus por nada além dos mais altos padrões.

Campeão do ATP Finals na última semana, o russo Daniil Medvedev afirmou que a integridade física dos tenistas estaria em risco caso fossem impedidos de treinar durante a quarentena antes do Aberto da Austrália.

– Se, por exemplo, você não conseguiu competir ou treinar durante a quarentena um pouco antes do torneio, não acho que o torneio deva acontecer. Não estou reclamando que é chato ou algo parecido. Acontece que sair do quarto depois de 14 dias sem fazer nada e jogar cinco sets imediatamente seria muito perigoso para a saúde de qualquer esportista – afirmou, em entrevista à “CNN”.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *