- Esportes

Amanda Nunes descarta presença no UFC 237, em maio: “Não vai dar tempo de me preparar direito”

Uma das maiores estrelas do Brasil no UFC, e única do país a deter cinturões da organização (é a campeã dos pesos-galos e dos pesos-penas), Amanda Nunes descartou presença no UFC 237, que acontece dia 11 de maio, no Rio de Janeiro. Em entrevista exclusiva ao Combate.com, a lutadora revelou que o tempo de preparação para o evento não é suficiente para que ela enfrente a ex-campeã dos pesos-galos, Holly Holm, que estava cotada para ser sua adversária no torneio, agendado para a Arena da Barra. A americana é a única ex-campeã das duas categorias que a baiana ainda não enfrentou – ela já venceu todas as demais: Miesha Tate, Ronda Rousey, Germaine de Randamie e Cris Cyborg.

– Vai ficar difícil. Estou pensando em lutar mais para o fim do ano, lá para novembro ou dezembro. Agora estou aqui no Brasil, organizando algumas coisas de família, não teria tempo para me preparar direito para maio – declarou a “Leoa”, de férias no Nordeste.

O nome de Holm é visto com bons olhos por Amanda Nunes, que não pretende estender a carreira por muitos anos.
– Quero defender meu cinturão primeiro porque quando subi eu deixei a categoria parada. Acho que faz sentido que seja uma luta contra a Holly Holm, a única ex-campeã que não enfrentei. Depois, acho que seria legal uma revanche contra a Cyborg. E aí vou parar. Nem sei quantas lutas eu tenho, depois da próxima luta vamos renegociar. Eu acho que devo fazer mais duas e me aposentar. E se der vontade de lutar, eu volto.

Amanda Nunes assegura que o Ultimate jamais sugeriu o nome de Ketlen Vieira que, embora esteja em processo de recuperação, desponta como uma adversária no seu horizonte.

– Em nenhum momento o UFC me ofereceu a Ketlen, nunca foi algo que falaram: “Ah, talvez essa”. Não vou chamar uma luta que o UFC não quer. O UFC falou, sim, da Holly, mas tem a negociação toda, precisamos ver o que se encaixa melhor. É uma luta que pode ser muito bem promovida e tem um certo peso pela Holly ser bem conhecida lá fora também. É um desafio bom, ela é uma atleta versátil, difícil de lutar, apesar dos buraquinhos no chão. A Holly tem a movimentação diferente, ela vai me trazer esse novo desafio.

Amanda Nunes se tornou a primeira mulher a conquistar dois cinturões do UFC de forma simultânea. Após defender seu título no peso-galo três vezes, a brasileira subiu de categoria e derrotou a até então campeã do peso-pena, Cris Cyborg, no UFC 232. A lutadora atualmente está de férias na Bahia, visitando parentes e amigos.

Fonte: Globo esporte

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *