- Esportes

Após nova permanência, Soteldo supera assédio, mira Europa e “resiste” no Santos

Depois de mais um período de incerteza na temporada, a força que Soteldo fez para permanecer no Santos deu resultado novamente.

Já havia sido assim nos primeiros meses do ano, quando o venezuelano esteve na mira do Atlético-MG. O Galo ofereceu 12 milhões de dólares (R$ 51 milhões, na cotação da época), mas o atacante preferiu ficar na Vila Belmiro e ainda renovou seu contrato com o Peixe.

Desde o último fim de semana, Soteldo esteve nos holofotes e foi o principal destaque do noticiário do Santos. Primeiro, por causa de uma oferta de 7 milhões de dólares (cerca de R$ 40 milhões) do Al Hilal, da Arábia Saudita.

O Peixe, em grave crise financeira, aceitou. O atacante, por sua vez, não entrou em um acordo salarial com os árabes. Soteldo não se empolgou com o projeto esportivo de se transferir para um mercado alternativo. O venezuelano tem o sonho de jogar na Europa, onde as principais janelas estão fechadas, e não acha que este seja o momento ideal para deixar o Santos.

O acordo com o Huachipato
Com o “não” do baixinho ao Al Hilal, o Santos teve de buscar outra alternativa para quitar as dívidas na Fifa. Aí o Peixe chegou a um acordo com o Huachipato, antigo clube de Soteldo, e “devolveu” 50% dos direitos econômicos do atacante.

Segundo o acordo, Soteldo permanece no Santos “até que uma proposta de transferência para um terceiro clube atenda as expectativas”. Na prática, uma futura negociação fica a cargo do Huachipato. O Peixe ainda poderá lucrar com a venda: ficará com 10% do valor que exceder US$ 8 milhões (R$ 45 milhões).

O Huachipato perdoará uma dívida do Santos de US$ 3,55 milhões (R$ 20 milhões) para voltar a ter 100% dos direitos de Soteldo. O Peixe comprou 50% do venezuelano no começo do ano passado por esse valor, mas nunca pagou um centavo sequer. A dívida será encerrada, e o clube chileno retirará o processo na Fifa que impede o Santos de registrar novos jogadores por três janelas.

Vale lembrar que, apesar do acerto com o Huachipato, o Santos segue bloqueado para realizar contratações pela Fifa por causa de uma dívida com o Atletico Nacional, da Colômbia, pela negociação de Felipe Aguilar, no valor de cerca de R$ 4,5 milhões.

O clube chileno também se comprometeu a retirar da Fifa uma segunda cobrança sobre o Santos, essa de de US$ 7,2 milhões (cerca de R$ 40 milhões). O valor, com juros e multa, é referente à promessa do presidente afastado José Carlos Peres de comprar outros 50% dos direitos econômicos de Soteldo, feita no início do ano, após o venezuelano rejeitar a proposta do Atlético-MG e renovar com o Peixe.

Além disso, o Huachipato bancará 200 mil dólares (R$ 1,1 milhão) para pagar dívidas do Santos diretamente com Soteldo, como luvas, direitos de imagem e bonificações.

No Santos desde o início de 2019, Soteldo disputou 77 jogos e marcou 15 gols. Ele é o camisa 10 do time e foi capitão nas duas últimas partidas, contra Coritiba e Defensa y Justicia.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *