- Esportes

Organizadores das Olimpíadas de Tóquio testam protocolos anti-Covid e de segurança

A nove meses do início Jogos Olímpicos de Tóquio, os organizadores fizeram três dias de testes para avaliar algumas tecnologias que poderão ser utilizadas no protocolo envolvendo o público do evento. Segurança e possíveis medidas contra o coronavírus foram analisadas. O local dos testes foi o Centro de Imprensa, onde os profissionais de imprensa trabalharão durante as Olimpíadas, marcadas para 23 de julho de 2021.

O Comitê Organizador ainda não definiu se a competição será realizada com público. Caso os torcedores possam entrar, há uma série de questões sobre a quantidade de pessoas na arquibancada e por quais protocolos essas pessoas terão que passar. Uma força-tarefa de medidas contra o coronavírus, formada por funcionários do Governo Japonês, Governo Metropolitano de Tóquio e organizadores de Tóquio 2020, está avaliando possíveis cenários que possam permitir que os Jogos sejam executados conforme programado.

Segundo a agência Reuters, câmeras de termologia e termômetros infravermelhos sem contato foram testados na chegada das pessoas aos locais de competição. Os testes também envolveram como que o público passará pela área de fiscalização para entrar no local sem aglomeração, seguindo o distanciamento social.

As principais ligas de esporte do Japão – a de futebol e de beisebol – têm aumentado o público em seus estádios. Atualmente, o limite máximo é 50%, mas, a partir do dia 30, próxima quinta-feira, os jogos de beisebol poderão contar com até 80% da capacidade.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, participou de uma live nas redes sociais e comentou que nenhum atleta será impedido de ir até Tóquio por conta do coronavírus:

– Os atletas não têm responsabilidade pelo vírus. Se o teste for negativo e seguir as normas de segurança, eles devem ter a oportunidade de participar. Também não espero que os países optem por não participar dos Jogos – disse Bach, que deve ir ao Japão em novembro para um encontro com Yoshihide Suga, primeiro ministro do Japão.

O Japão relatou mais de 94.500 casos de coronavírus e 1.685 mortes, e, apesar de alguns picos, conseguiu manter o vírus sobre controle. No momento, turistas de 159 países estão proibidos de entrar no Japão, mas nas regras que serão impostas para as Olimpíadas, esse veto deve ser derrubado. Há a possibilidade também de uma instalação independente de teste e tratamento de coronavírus dentro da Vila dos Atletas.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *