- Esportes

Bethe Correia revela lesão nas costas e mal-estar que quase a tiraram da luta: “Vomitei tudo”

A euforia de Bethe Correia após a vitória em cima de Sijara Eubanks, no UFC Cidade do México, que aconteceu no último sábado, tinha uma razão além do triunfo em si. Além de acabar com o jejum de vitórias no evento que perdurava desde 2016, a paraibana revelou em entrevista ao Combate.com por telefone que por muito pouco não ficou fora do evento.

– Foi tipo um alívio. Acho que muita gente não sabe o que um atleta passa. Durante o camp, passei três dias sem andar, tive um problema na lombar. Queriam que eu cancelasse a luta, mas fui muito teimosa. Eu vim antes para o México, fiz grandes amigos aqui, me preparei bastante. Tem outra coisa que ninguém sabe também: tudo que eu comi no dia da luta, eu vomitei. Isso pesou muito, a pressão, as pessoas falando que eu tinha que vencer. Por isso extravasei daquela forma – contou a peso-galo, que dedicou a vitória à irmã Tatiana, que luta contra um câncer de mama.

A vitória da paraibana veio de virada. No primeiro round, foi colocada para baixo e não conseguiu se livrar da rival, tentando se defender dos golpes que recebia de cima para baixo. Segundo Bethe, a experiência pesou a seu favor para sair com a vitória na decisão unânime dos juízes (triplo 29-28).

– Comemorei porque gostei do meu desempenho. Passei dificuldade no primeiro round, mas acho que depois eu consegui me recuperar bastante, estava certa que ia ganhar. Eu mantive a calma por conta da minha experiência, tudo que estava passando ali já tinha vivido antes em luta. Coloquei na minha cabeça que ela não ia me derrubar. Comecei a colocar os golpes mais duros nela e funcionou, deu certo – contou a brasileira, que admitiu que “exagerou” um pouco na comemoração.

– A dancinha foi meio que um “micão”, nunca planejo, sempre deixo para ver o que vai rolar. Acho que dessa vez dei uma exagerada, até eu fiquei um pouquinho com vergonha depois vendo o vídeo (risos). Mas o pessoal que me segue adorou, mandaram muitas mensagens, e é isso que importa.

Confira todas as lutas do evento:

CARD PRINCIPAL
Yair Rodríguez x Jeremy Stephens foi declarada sem resultado aos 15s do R1
Carla Esparza venceu Alexa Grasso por decisão majoritária (28-28, 29-28 e 29-28)
Brandon Moreno x Askar Askarov foi declarada empate dividido (28-28, 29-28 Askarov e 30-27 Moreno)
Irene Aldana venceu Vanessa Melo por decisão unânime (triplo 30-26)
Steven Peterson venceu Martín Bravo por nocaute a 1m31s do R2
CARD PRELIMINAR
José Quiñonez venceu Carlos Huachin por decisão unânime (triplo 30-27)
Kyle Nelson venceu Marco Polo Reyes por nocaute técnico a 1m36s do R1
Angela Hill venceu Ariane Sorriso por nocaute técnico (interrupção médica) a 1m56s do R3
Sergio Pettis venceu Tyson Nam por decisão unânime (triplo 30-27)
Paul Craig venceu Vinícius Mamute por finalização aos 3m19s do R1
Bethe Correia venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (triplo 29-28)
Claudio Puelles venceu Marcos Dhalsim por decisão unânime (triplo 30-25)

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *