- Esportes

Botafogo fecha fevereiro invicto e ganha moral para o Campeonato Carioca

A atuação do Botafogo contra o Cuiabá não foi perfeita. O adversário controlou partes do jogo, principalmente o início de cada etapa, e por pouco não criou problemas maiores. Mas a vitória por 3 a 0 manteve a evolução apresentada pelo Alvinegro em fevereiro. Ao terminar o mês invicto após seis jogos, com cinco vitórias e um empate, o time do técnico ganha moral para o próximo desafio: garantir sua vaga na semifinal do Campeonato Carioca.

Botafogo em fevereiro:
6 jogos
5 vitórias
1 empate
13 gols marcados
1 gol sofrido
88,8% de aproveitamento

A missão não será nada fácil. Após a irregular Taça Guanabara e o empate diante do Vasco na estreia da Taça Rio, o Botafogo acumula apenas cinco pontos em seis jogos. Ocupa a modesta nona colocação geral no estadual. Se não quiser se ver obrigado a ganhar o segundo turno, o Alvinegro precisará terminar ao menos na quarta posição.

Hoje a diferença para o Volta Redonda, quarto colocado e adversário do próximo sábado, é de oito pontos. Faltam cinco jogos, o que torna o próximo confronto uma decisão antecipada. Em caso de derrota, o Botafogo ficaria a 11 pontos do rival restando 12 em disputa.

– Agora é já pensar no próximo jogo porque precisamos pontuar na Taça Rio – resumiu Zé.
Na vitória sobre o Cuiabá, o Botafogo voltou a demorar para entrar no jogo, tanto no início do primeiro tempo, quanto no início do segundo. O que já havia acontecido em outros jogos e precisa ser corrigido. Mas aos poucos o Alvinegro fez valer sua qualidade técnica e aproveitou as oportunidades criadas – ao contrário do rival.

– Confesso que o início do jogo me preocupou um pouco. Entramos abaixo. Depois as coisas se arrumaram. E o primeiro gol fez o Cuiabá se abrir mais. Não foi uma partida fácil. Até sair o segundo gol o jogo estava extremamente complicado e aberto.

”O que pude perceber é que o Itamar (técnico do Cuiabá) adiantou um de seus volantes e demoramos um pouco para fazer essa leitura da diagonal dos homens por dentro. Corremos um risco calculado na escalação”.
– A opção pelo Gustavo é porque sabíamos que precisávamos ter a bola, mesmo sem ter a proteção do Jean. Partida desgastante pelo campo pesado – disse Zé.

Além da evolução, o técnico tem mais opções agora do que no início do ano – seja em função de contratações ou de jogadores que voltaram de lesão. Contra o Cuiabá, o Botafogo começou o jogo tendo no banco nomes como Diego Cavalieri, Jean, Cícero, João Paulo e Luiz Fernando.

A partida contra o Voltaço será no próximo sábado, às 19h (de Brasília), no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Chegou a hora de transferir a boa fase também para o estadual. Ainda dá tempo de buscar a vaga na semifinal sem precisar ganhar a Taça Rio.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *