- Esportes

Palmeiras ganha muito com Goulart, mas ainda precisa de cuidados para a Libertadores

A estreia de Ricardo Goulart no time titular do Palmeiras foi a melhor possível. Com dois gols ainda no primeiro tempo da partida contra o Ituano, na última quarta-feira, o meia-atacante não só resolveu os problemas ofensivos que vinham atrapalhando o desempenho da equipe de Felipão em 2019 como também deu mais corpo ao Verdão para a estreia da Libertadores. Mas, em um contexto geral, ainda há necessidade de evolução em pontos importantes.

Com Goulart na vaga de Lucas Lima, o Palmeiras ganhou mais força ofensiva e presença de área. Antes, porém, é justo ressaltar o bom início de jogo do time alviverde na transição. Felipe Melo, que chegou a recuar para a zaga em alguns momentos, teve bastante eficiência na saída de jogo, assim como Bruno Henrique, em posicionamento um pouco mais avançado.

O camisa 11 do Verdão é meia-atacante, como o mesmo já repetiu diversas vezes desde que chegou ao clube. Felipão, em coletiva na última quarta-feira, afirmou novamente que também não pretende utilizar o atleta como referência. Mas é inegável a presença de área que Goulart deu ao Palmeiras no seu primeiro jogo completo pelo clube.

Como um camisa 9, ele aproveitou rebote do goleiro no primeiro gol e ganhou pelo alto do zagueiro no segundo. No terceiro do Verdão, novamente dentro da área, ele optou por dar assistência de peito para Borja marcar e dar tranquilidade ao sistema ofensivo.

Se o problema antes estava no ataque, com apenas sete gols em oito jogos, o desempenho no segundo tempo contra o Ituano levantou alerta no setor de marcação antes da estreia na Libertadores, na próxima quarta-feira, contra o Junior Barranquilla.

Contra um adversário mais leve e com mais opções no ataque, Felipão tirou Borja e optou pela entrada de Thiago Santos. Foi quando o Verdão mostrou fragilidade, principalmente no aspecto físico.

Com folga na quinta-feira, o Palmeiras terá mais cinco dias de trabalho antes da partida contra o Junior Barranquilla, na estreia da Libertadores. Felipão já avisou que não terá descanso durante o Carnaval, preocupado com a recuperação física do elenco.

Ainda com uma vaga aberta na zaga, o treinador terá de encontrar um parceiro para Gustavo Gómez porque Luan será desfalque por pelo menos um mês. A experiência de Edu Dracena parece ser um ponto importante para completar o setor defensivo, que ainda demonstra fragilidade pelo lado esquerdo.

No ano passado, o Verdão venceu na Colômbia e abriu caminho para uma campanha como visitante no torneio sul-americano de 83,3% de aproveitamento. Foram cinco vitórias e apenas uma derrota fora do Brasil, quando os palmeirenses caíram na semifinal. Para 2019, é fato que o Palmeiras vai para a competição como um dos favoritos.

Fonte: Globo esporte

 


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *