- Esportes

Contra rival com cinco derrotas seguidas, Thales rechaça facilidade no UFC São Paulo

As cinco derrotas seguidas que Hector Lombard sofreu em seus últimos confrontos não iludem Thales Leites. Depois de anunciar que o duelo contra o cubano no UFC São Paulo, dia 22 de setembro, será seu último na carreira, o brasileiro tratou de mostrar respeito pelo rival e não acredita em qualquer tipo de facilidade no ginásio do Ibirapuera.

– O adversário é sob medida, mas de calibre grosso. Cada luta é uma luta, ele foi campeão do Bellator não é a toa, não foi por sorte. Tem total mérito e condição de ganhar de qualquer um na divisão. Aceitei a luta porque é um cara duro, tem dois braços e duas pernas. Independente de vir de sequencia negativa, é duríssimo, chegou no UFC cotado para ser campeão. Tem que ser respeitado, tem a mão muito boa, lutador completo, sabe lutar em pé, é faixa-preta de judô e jiu-jítsu, não posso bobear e brincar. Independente dos resultados negativos que nós tivemos, o momento é esse, é outra luta e outro adversário. O plano ainda não foi traçado totalmente, mas vou lutar para a frente, buscando a finalização ou nocaute – prometeu, em conversa com a imprensa na última quarta-feira.

Se a competição dentro do octógono deixará de fazer parte da vida de Thales, o tatame voltará a ser palco de suas lutas. O atleta da Nova União revelou que pretende voltar a participar de torneios de jiu-jítsu com quimono.

– Vocês vão me ver lutando de quimono. Não lutei o último Internacional de Masters porque tinha fechado essa luta, mas quero muito continuar lutando jiu-jítsu por bastante tempo, se Deus quiser.

Ao fazer um balanço de sua carreira, Thales, que chegou a disputar o cinturão dos médios contra Anderson Silva e foi derrotado na ocasião, mostrou-se satisfeito com a sua trajetória no MMA.

– Me sinto muito realizado. A gente sempre quer mais, somos seres humanos e, dentro de nossas carreiras, por mais que tenhamos atingido algum nível que tenhamos prazer, sei que poderia ter sido melhor, mas também poderia ter sido pior. É difícil um brasileiro despontar em eventos no exterior, lutar no maior evento do mundo. Me sinto privilegiado, sou muito grato ao MMA por tudo que fez pela minha vida e ao UFC também – concluiu.

UFC São Paulo
22 de setembro de 2018
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-meio-pesado: Jimi Manuwa x adversário a ser definido
Peso-galo: Ketlen Vieira x Tonya Evinger
Peso-meio-médio: Neil Magny x Alex Cowboy
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Sam Alvey
Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Ben Saunders
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Elias Theodorou
Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Belal Muhammad
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Evan Dunham
Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *