- Esportes

Mais três casos de Covid confirmados durante quarentena do Aberto da Austrália

O número de casos confirmados com Covid-19 entre os participantes do Aberto da Austrália não pára de crescer. De acordo com a BBC, mais três pessoas testaram positivo – entre eles dois tenistas – nesta terça-feira, o que totaliza sete novos casos apenas no início desta semana.

Cerca de 1200 pessoas voaram para o país em virtude da realização do evento, esperado para acontecer a partir do dia 8 de fevereiro. No entanto, com o aumento de casos confirmados e o confinamento obrigatório de mais de 70 jogadores, tem gerado incômodo em alguns atletas impedidos de treinar.

As autoridades locais não cederam privilégios aos jogadores que testaram negativo, o que gerou reclamações entre os tenistas. Número um do mundo, Novak Djokovic saiu em defesa dos jogadores que contestaram sobre as restrições impostas.

O sérvio pediu providências para que todos tenham condições iguais de treinamento. Entre as sugestões estavam reduzir o número de 14 dias de quarentena e mover os tenistas para casa privadas com quadras. O ex-tenista australiano Sam Groth criticou a carta de Djokovic, como também o residente Nick Kyrgios.

– Ele fala sério? É um ato político egoísta para ganhar popularidade. Sugerir que jogadores tenham quarentena mais curta é apenas ridículo, é um insulto aos australianos, que tiveram de lidar com isso – escreveu Gorth, em sua coluna no jornal “The Herald Sun”.

A competição, tradicionalmente realizada em janeiro, será em fevereiro, para que os tenistas tenham tempo para fazer uma quarentena antes de iniciar a competição. A Austrália é um dos países com protocolos mais rígidos para a entrada de pessoas vindas de fora, e tem tido muito sucesso na contensão da Covid-19, com apenas duas mortes registradas desde novembro.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *