- Esportes

Monitoramento na Taça BH, “novo” Richarlison e Seleção no horizonte: a venda de João Pedro

Foi o ótimo desempenho na campanha do vice do Fluminense na Taça BH, na qual foi o segundo artilheiro com cinco gols, que impulsionou a venda de João Pedro ao Watford. Da final diante do Atlético-MG até a oficialização do negócio passaram-se 81 dias.

A rápida contratação por parte dos ingleses confirmou um novo modo de operar no mercado da bola europeu: a antecipação para adquirir as promessas brasileiras, casos de Vinicius Junior (Flamengo) e Rodrygo (Santos), ambos pelo Real Madrid. No caso de JP, como a joia é chamada em Xerém, o desejo de repetir o sucesso de Richarlison e a seleção brasileira no horizonte balisaram a negociação e projetam o futuro.

João Pedro tem 17 anos. Chegou ao Flu aos 12, ao ser observado por Carlos Nunes, coordenador de captação. No ano seguinte, passou a ter a carreira administrada, em conjunto com a família, pela empresa Pro Manager Sports & Mkt, do empresário Frederico Moraes, que recentemente fez as vendas de Wallace (Chelsea), Marlon (Barcelona) e Wendel (Sporting).

– O monitoramento forte começou na Taça BH. O Watford entendeu que, pela qualidade do jogador, por ele ter um perfil similar ao Richarlison, valia a pena se antecipar ao mercado, uma tendência na Europa. É um modelo de negócio interessante pois vai ajudar o Fluminense financeiramente e permitirá que o João Pedro continue no Rio para ser visto pelo torcedor – contou o agente, que manteve a postura dos clubes de não revelar o valor da negociação.

Pelo acertado, JP irá se transferir em janeiro de 2020 – pode haver acordo para adiar a ida para dezembro. Para vencer a concorrência de Valencia e Liverpool, que observaram o atacante sem fazer oferta oficial, o Watford concordou em dar ao Fluminense 10% da mais valia (diferença entre o valor da compra e da revenda) em uma eventual futura negociação. Mesmo modelo de negócio feito com Richarlison em 2017.

Se a final da Taça BH foi em 31 de julho, a assinatura do contrato entre Fluminense e Watford ocorreu em 11 de outubro. A burocracia de documentos para um atleta menor de idade e extracomunitário exigiram tempo para elaboração da minuta. Neste intervalo, JP empilhou gols.

Em três competições, marcou 31 vezes. Foi vice da Taça BH, está na semifinal do Carioca (domingo tem a volta diante do Flamengo após o 2 a 1 nas Laranjeiras) e com um pé nas quartas de final da Copa do Brasil (venceu o Cruzeiro por 6 a 0 na ida nas oitavas). É provável que ele seja integrado ao plantel profissional em 2019.

– O momento agora é fazer o melhor plano de carreira no Fluminense para que o João Pedro ajude o sub-17 a conquistar seus objetivos. E depois pensar junto com a direção no melhor projeto para o jogador dentro do clube – completou Frederico Moraes.

Apesar do recente destaque, João Pedro não tem convocação para a seleção de base. Há esperança que, caso ele mantenha o bom desempenho, possa disputar uma vaga no grupo que disputará o Sul-Americano sub-20 em 2019 – recentemente, a Seleção se reuniu para amistosos no Chile. JP não poderá disputar o sub-17 por limitação de idade na data da competição.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *