- Esportes

Natação brasileira estreia para firmar reputação de carro-chefe no Pan e manter média de pódios

A natação brasileira estreia nesta terça-feira nos Jogos Pan-Americanos de Lima com uma reputação a defender. Nas última três edições do maior evento esportivo das Américas, o esporte foi o carro-chefe da delegação nacional. Na capital peruana, a expectativa não é menor.

Desde que Thiago Pereira brilhou com oito medalhas (seis ouros, uma prata e um bronze) no Pan do Rio, em 2007, e consolidou sua condição de maior medalhista da história do evento em Guadalajara 2011 e Toronto 2015, a natação do país mudou de patamar. No México, há oito anos, foram 25 pódios conquistados (10 ouros, 9 pratas e seis bronzes) e, no Canadá, há quatro anos, mais 26 (10 ouros, 6 pratas e 9 bronzes). Nos dois certames, os brasileiros só não levaram mais ouros do que os Estados Unidos, maior potência mundial da modalidade.

Em Lima, espera-se que a equipe nacional mantenha a média de ao menos 25 pódios. Os canais SporTV transmitem todas as finais da natação ao vivo (eliminatórias às 13h e finais às 22h30 de Brasília).

A galeria de medalhas tornou o Pan, que já era tido em alta estima pelos nadadores do país, uma das competições mais visadas do calendário internacional.

– Para mim, o Pan representa muita coisa. Fui a dois e agora disputo meu terceiro. Vai ser muito divertido. É uma competição com um espírito legal, com atletas de outras modalidades, mas isso dá um “up” nas emoções – disse a nadadora de 28 anos, que no final de julho foi vice-campeã mundial em Gwangju, na Coreia do Sul, nos 50m costas.

Além da prata dela, o Brasil obteve mais quatro pódios na piscina em Gwangju, com Nicholas Santos (50m borboleta, prata), Felipe Lima (50m peito, prata), João Gomes Júnior (50m peito, bronze) e Bruno Fratus (50m livre, prata).Etiene é a única mulher brasileira a conquistar um ouro individual em Jogos Pan-Americanos. Em Toronto 2015, ela foi ouro nos 100m costas e ainda levou uma prata e dois bronzes. Em Lima, ela pode se tornar a maior medalhista mulher do país em uma única edição do Pan caso nade todas as seis provas previstas.

Nesta terça-feira, a pernambucana deve integrar o revezamento 4x100m livre e tem muita chance de já subir ao seu primeiro pódio. As provas de natação se estendem até o próximo sábado.

O desempenho da natação brasileira em Pan neste século

Ouro Prata Bronze Total
Santo Domingo 2003 3 6 12 21
Rio 2007 10 7 9 26
Guadalajara 2011 10 9 6 25
Toronto 2015 10 6 10 26
Não é só Etiene que desfruta do Pan por ter um esquema mais coletivo do que um Campeonato Mundial, com vila dos atletas, refeitório, zona internacional e estrutura semelhante à dos Jogos Olímpicos.

– Em Gwangju, a gente só estava como esportes aquáticos, mas no Pan, com essa questão da vila [dos atletas], do clima olímpico, com todos os esportes juntos, eu acredito que seja um adicional até para o resultado do atleta – afirmou Guilherme Guido, de 32 anos, nadador com três participações em Pan e quatro medalhas (dois ouros, uma prata e um bronze).

Na delegação com 35 nadadores brasileiros (18 homens e 17 mulheres), há veteranos consagrados como Guido, Etiene, Marcelo Chierighini e Bruno Fratus, mas também há espaço para novatos em Pan. Um deles é o velocista Breno Correia, de 20 anos, que no Mundial de Gwangju foi finalista nos 100m livre e nos revezamentos 4x100m livre e 4x200m livre – em todas essas provas é muito cotado para ir ao pódio em Lima.

– Desde novo ir para os Jogos Pan-Americanos sempre foi um sonho. É algo que tem muita visibilidade no Brasil, tem um prestígio enorme. E eu estou realizando um sonho de criança – disse.

Parceiro de Correia no 4x200m livre e outro dos jovens ascendentes da natação brasileira, o gaúcho Fernando Scheffer não escondeu a ansiedade para disputar o evento.

– Vai ser meu primeiro Pan. Estou muito feliz e ansioso para nadar. Acho que é uma competição muito importante, com um legado muito grande para o Brasil. É sempre bom termos a oportunidade de nadar em alto nível – comentou.

E o nível será alto, de fato. Os Estados Unidos terão sete medalhistas olímpicos em sua delegação, com destaque para o velocista multimedalhista Nathan Adrian, ouro nos 100m livre nos Jogos de Londres 2012 – os outros são Gunnar Bentz, Kevin Cordes, Cody Miller, Tom Shields, Haley Anderson e Lia Neal.

Confira a programação da natação no Pan
Eliminatórias às 13h e finais às 22h30 (horário de Brasília)

Terça-feira (6)
400m livre (feminino e masculino)
100m peito (f/m)
200m borboleta (f/m)
4x100m livre (f/m)

Quarta-feira (7)
200m livre (f/m)
100m borboleta (f/m)
200m costas (f/m)
4x100m livre misto

Quinta-feira (8)
100m livre (f/m)
200m peito (f/m)
100m costas (f/m)
800m livre (f/m)
4x100m medley misto

Sexta-feira (9)
50m livre (f/m)
400m medley (f/m)
4x200m livre (f/m)

Sábado (10)
1.500m livre (f/m)
200m medley (f/m)
4x100m medley (f/m)

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *