- Esportes

Recuperado após ter Covid-19, Pantoja quer fazer “luta da noite” com rival estreante no UFC

Número 5 do ranking peso-mosca (até 56kg), Alexandre Pantoja será o responsável por receber um estreante no UFC neste próximo sábado. O luso-angolano Manel Kape chega com moral à categoria após ser campeão do evento japonês Rizin. O brasileiro, que tenta retomar o caminho das vitórias, ressalta a importância da contratação de novos nomes na divisão e promete uma luta bastante movimentada em Las Vegas.

– O Manel é um campeão, fico bem contente com essa luta, é um grande desafio. Botaram ele para fazer um teste comigo, logo contra um top 5 e um cara agressivo, assim como ele, que anda para frente. O UFC espera um grande show no sábado, e é isso que eu e ele vamos proporcionar para todo mundo, e quem sabe até fazer a luta da noite (…). É um lutador novo, muito explosivo, gosta de vir para cima e tem uma mão pesada – disse Pantoja ao Combate.

Com 27 anos, três anos mais novo que Pantoja, Kape começou sua carreira no Rizin em 2017, onde chegou ao título no peso-galo (até 61kg) em dezembro de 2019. Ele faria seu primeiro combate na organização em agosto de 2020, contra Rogério Bontorin, mas o brasileiro sofreu uma lesão no tornozelo. Depois, Kape foi escalado contra o próprio Pantoja, no dia 19 de dezembro, mas desta vez o brasileiro foi quem precisou ser retirado do confronto.

– Fico até contente por trazerem também um novo lutador para a categoria. Acho super importante, e isso não acontece muito no peso-mosca, mas dá uma mexida na categoria. Você vê que levaram agora o Michael Chandler para o peso-leve, e tem que mesclar mesmo, agrega muito valor – destacou o brasileiro.

Pantoja, ao mesmo tempo em que ressalta a mão pesada do adversário – que vem de três vitórias seguidas no evento japonês -, lembra que no chão os recursos de Kape são poucos.

– Vi algumas falhas. Ele não tem quase jiu-jítsu nenhum, apesar de ter algumas finalizações, mas acredito que contra quem tinha ainda menos jiu-jítsu que ele. Pode ser um caminho para mim. Mas gosto de fazer uma luta franca, gosto de lutar em pé também, fico até meio frustrado quando vou lutar em pé e o cara fica querendo me agarrar o tempo todo. Pode agarrar, mas desenvolve o jogo, não fica só agarrado.

Como já citado, Alexandre Pantoja e Manel Kape se enfrentariam no dia 19 de dezembro, mas um mês antes do duelo o brasileiro contraiu o novo coronavírus. O UFC concordou com o adiamento para o evento do próximo sábado.

– A princípio, a gente achou que era overtraining pelo fato de estar treinando bastante. Dei uma segurada três dias, mas não melhorei. Depois comprovou o (teste) positivo para a Covid-19, e passei duas semanas bem mal mesmo. Melhorava um pouco num dia, achava “agora estou melhor”, e no outro dia já caia de novo. Foi uma parada bem doida mesmo, perdi olfato e paladar. Na terceira semana já estava me sentindo bem, mas fiz o teste de novo e continuou dando positivo, e não podia frequentar a academia, estava de quarentena no meu quarto. Não teve jeito e tivemos que falar que não tinha como lutar dessa forma. Foi bom de certa maneira, tive um bom tempo para me preparar, porque na minha volta depois do Covid-19 ainda senti um pouco, era aquele treino que parece que você está se afogando um pouco. Mas agora estou 100% recuperado e focado, pronto para a luta.

Pantoja, que tenta se recuperar da derrota para Askar Askarov na única luta que fez em 2020, vê Deiveson Figueiredo como um forte campeão. Ele acredita que o compatriota vai manter o título na revanche com Brandon Moreno, e já mira um novo encontro com Deiveson, para quem perdeu por decisão unânime em julho de 2019, numa “guerra” no octógono.

– Quero fazer uma boa exibição no sábado e mirar lá na frente. Quero muito enfrentar o Deiveson novamente e vou estar pronto para isso, e espero sinceramente que possa enfrentá-lo no Brasil (…). O Deiveson é um campeão muito bom, já tive a felicidade de lutar com ele, a gente fez uma ótima luta, espero muito enfrentá-lo novamente. Se for pelo cinturão, melhor ainda, mas pouco importa. Como atleta, gostaria muito de enfrentá-lo. Na luta dele com o Brandon (Moreno) vi vitória dele mesmo tendo perdido um ponto. Sem sombra de dúvidas, acho que o Deiveson ganha (na revanche) antes de levar essa luta para os juízes.

Neste sábado, o Combate transmite o “UFC Overeem x Volkov” ao vivo e com exclusividade a partir de 18h40 (horário de Brasília). O SporTV 3 e o Combate.com exibem o “Aquecimento Combate” e as duas primeiras lutas ao vivo; o site acompanha o evento em Tempo Real.

UFC Overeem x Volkov
6 de fevereiro de 2021, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL (22h, horário de Brasília):
Peso-pesado: Alistair Overeem x Alexander Volkov
Peso-galo: Cory Sandhagen x Frankie Edgar
Peso-galo: Marion Reneau x Macy Chiasson
Peso-mosca: Alexandre Pantoja x Manel Kape
Peso-galo: Cody Stamann x Askar Askar
Peso-leve: Carlos Diego Ferreira x Beneil Dariush
CARD PRELIMINAR (19h, horário de Brasília):
Peso-leve: Michael Johnson x Clay Guida
Peso-meio-pesado: Mike Rodriguez x Danilo Marques
Peso-galo: Martin Day x Timur Valiev
Peso-casado (até 72,6kg): Devonte Smith x Justin Jaynes
Peso-mosca: Molly McCann x Lara Procópio
Peso-pena: Seung Woo Choi x Youssef Zalal
Peso-galo: Karol Rosa x Joselyne Edwards
Peso-galo: Ode Osbourne x Jerome Rivera

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *