- Esportes

Robert Whittaker esfria luta com Borrachinha no UFC e vai esperar por Adesanya x Blachowicz

Robert Whittaker, número 1 na lista de desafiantes do peso-médio, esfriou os planos de Paulo Borrachinha quanto a uma luta entre eles. O brasileiro é o número 2 do ranking, mas o australiano acredita que vá esperar pelo futuro de Israel Adesanya, e enfrentá-lo seja na categoria até 84kg ou mesmo na divisão de cima, onde o nigeriano enfrentará o campeão Jan Blachowicz.

– (O próximo passo) depende do que acontecerá com a divisão, ou de como o UFC vai abordar a divisão com Izzy (Adesanya) subindo. É difícil dizer (o que vai acontecer). Não está muito claro no momento em qual direção o UFC vai empurrar a categoria e Izzy. Obviamente, Izzy vai lutar com Jan, então acho que vou apenas esperar para enfrentar o vencedor ou o perdedor dessa luta, porque essa é a luta que ganhei com o meu trabalho – disse Whittaker em entrevista ao site “MMA Junkie”.

Caso Adesanya se torne um “champ champ”, Whittaker acredita que subir aos 93kg para enfrentá-lo é algo palpável. O australiano tem 11 vitórias nas últimas 12 lutas, todas já no UFC, e o único a vencê-lo foi justamente o nigeriano, quando disputaram o título no UFC 243, em outubro do ano passado.

– Certamente teria que entrar nessa luta com uma estratégia diferente e um plano de jogo diferente. Não posso entrar na mesma luta com a mesma atitude (da luta anterior) e achar que vou conseguir um resultado diferente. Tenho uma boa equipe ao meu redor. Quando entrar nessa luta com o conhecimento da última, além de ver as últimas lutas dele, será uma luta dura. Ele vai ser uma luta dura. Ele vai chegar muito confiante – muito, muito confiante. Ele é uma luta perigosa. Mas ainda posso ter um ou dois truques na manga.

Apesar de certa clareza só o futuro, com o desejo de voltar a lutar apenas a partir de março de 2021 por conta do nascimento do quarto filho, Robert Whittaker se disse confuso pela justificativa usada por Dana White para casar a luta entre Adesanya e Blachowicz. Na coletiva após o UFC do último sábado, o presidente do UFC disse que entendeu que Whittaker não queria a revanche com o campeão de imediato quando o ouviu na coletiva depois do 254, em 24 de outubro. Dana, que falou antes de Whittaker na ocasião, chegou a dizer que a revanche faria sentido.

– Certamente, ele deu uma guinada no que eu disse. Eu nunca disse que não quero lutar com Izzy. Isso não é algo que eu disse. Estou querendo lutar em março, abril do ano que vem, e gostaria de lutar com Izzy. Se Izzy está subindo para lutar contra Jan, então subirei e lutarei com ele lá se ele conseguir a vitória. Quero essa luta. Eu quero essa luta. Nós apenas tínhamos que trabalhar dentro dessa linha do tempo (…). Não tenho controle sobre o que o UFC vai fazer ou o que Izzy vai fazer, mas se ele está aqui no peso-médio ou no meio-pesado, vou lutar com ele.

O lutador de 29 anos disse entender os planos do UFC e do próprio Adesanya de enfrentar Blachowicz por outro cinturão, mas voltou a ressaltar que suas declarações foram distorcidas por Dana White.

– Eles nunca me procuraram – nem uma vez. Não foi uma reviravolta Izzy lutar com Jan, posso ver por que eles queriam fazer isso, por que Izzy iria querer fazer isso, porque o UFC iria querer isso. Consigo ver isso acontecendo. É mais a torção ou como ele interpretou minhas palavras. Ou ele interpretou mal ou distorceu um pouco. Mas, como eu disse, minha linha do tempo permanece. Essa é a luta que ganhei.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *